Sesc SP

Esta atividade faz parte da

Perspectivas - Abordagens sobre temas e questões do campo da cultura, em encontros independentes (Foto: SXC) saiba mais

O teor político das artes hoje- n

A proposta do encontro é a de refletir sobre a atual paisagem artística, destacando o seu momento de ação/transformação política. O encontro será balizado por quatro exposições em curso em São Paulo: "Ensaio de Tração"/Estação Pinacoteca; "Hiatus: a memória da violência ditatorial na América Latina"/Memorial da Resistência; "Levantes"/ SESC-Pinheiros; e "20o Festival de Arte Contemporânea SESC-VIDEOBRASIL"/SESC Pompéia.

Se desde os anos 1960 percebe-se com certa clareza um viés político das artes, como elas tensionam criticamente o mundo, não deixa de ser verdade que esse compromisso com a política se transformou. O derretimento das grandes narrativas levou tanto à crise da política e das utopias, como alavancou novas propostas heterotópicas.

As artes se inserem aí como agentes tanto de inscrição da violência institucional e cotidiana, como também enquanto agenciadoras de novas sensibilidades.

Elas permitem uma ação tanto na micropolítica como além dela. Seja em exposições, nas cidades, na mídia ou na web, existe uma prática artística plural que entra em conflito e responde também aos neo discursos nomológicos, fundamentalistas e fascistas, que não admitem o jogo diferencial, a linguagem das artes com seu caráter aberto, criativo e desestruturador/estruturador das identidades.

Partindo das quatro exposições, seus curadores e os debatedores convidados irão discutir essas novas versões do (des)encontro entre política e as artes.

1° Mesa: 14h - 16h
Jochen Volz (co-curador de "Ensaio de Tração"/Estação Pinacoteca);
Juliana Braga de Matos (co-curadora da "Levantes"/ SESC-Pinheiros);
Márcio Seligmann-Silva (curador de "Hiatus: a memória da violência ditatorial na América Latina"/Memorial da Resistência) -
Mediador: Miguel Chaia (PUC-SP)

2° Mesa: 16h30 - 18h30:
Ana Pato e Diego Matos (curadores convidados do 20o Festival de Arte Contemporânea SESC-VIDEOBRASIL/SESC Pompéia);
Marilia Bonas (diretora do Memorial da Resistência) -
Mediadora: Priscila Arantes (Paço das Artes; PUC-SP)

Com Ana Pato, curadora e pesquisadora. Doutora pela FAU-USP e curadora das exposições 20º Festival de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil (2017), Quanto Pesa uma Nuvem?, de Gisellle Beiguelman (2016) e 3ª Bienal da Bahia (2014).

Com Diego Matos, pesquisador e curador. Mestre e doutor pela FAU-USP. É co-curador do 20o Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil (Sesc Pompéia, 2017). É organizador, com Guilherme Wisnik, do livro Cildo: estudos, espaços, tempo (Ubu Editora, 2017). Foi coordenador de Acervo e Pesquisa da Associação Cultural Videobrasil (2014-2016).

Com Jochen Volz, diretor geral da Pinacoteca de São Paulo. Foi curador da 32a Bienal de São Paulo (2016), diretor de programação da Serpentine Galleries em Londres (2012 a 2015), diretor artístico do Instituto Inhotim (2005 a 2012) e co-curador da 53ª Bienal de Veneza (2009).

Com Juliana Braga de Matos, gerente da Gerência de Artes Visuais e Tecnologia do Sesc São Paulo. Possui gradução em História e especialização em Museologia, ambas pela USP, e mestrado em Políticas Públicas pela FGV/SP.

Com Márcio Seligmann-Silva, doutor em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Freie Universität Berlin. É professor titular da UNICAMP. Foi professor visitante na Argentina, México e Alemanha.

Com Marília Bonas, historiadora e mestre em Museologia Social pela Universidade Lusófona de Lisboa. Atua há 16 anos nas áreas de pesquisa, documentação, curadoria e gestão de instituições culturais. Foi diretora técnica e executiva do Museu do Café e do Museu da Imigração. Coordena o Memorial da Resistência de São Paulo.

Com Miguel Chaia, doutor em sociologia pela USP, professor do Departamento de Política e do PPG em Ciências Sociais da PUC-SP, pesquisador e coordenador do Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política.

Com Priscila Arantes, diretora e curadora do Paço das Artes e vice- coordenadora do curso Arte: História, Crítica e Curadoria da PUC-SP.

(Foto: Exposição Hiatus a memória da violência ditatorial na América Latina - Memorial da Resistência)

Artes Visuais

O teor político das artes hoje: novos devires das artes e da política


Sesc Centro de Pesquisa e Formação ver no mapa

15/12

SEX
14H ÀS 18H30
  • Grátis

*15/12