Sesc SP

Esta atividade faz parte da

Percursos Urbanos - Contato com formas de organização da cultura por meio de visitas, trocas de experiências, saberes e práticas na cidade de São Paulo. saiba mais

Eslavos no Brasil- conexões e legad

Este ciclo de atividades propõe a aproximação das culturas eslavas ao público brasileiro por meio de palestras, oficinas, apresentações musicais e atividades nos espaços culturais de algumas comunidades, possibilitando o entendimento dessas comunidades na atualidade, o funcionamento dos seus países e regiões, bem como as suas relações com o Brasil.

Serão apresentados mapeamentos e resultados de pesquisas, destacando as tensões étnico-identitárias presentes tanto no país de origem como no de recepção, problematizando os estereótipos e o senso comum presente nas discussões, além de evidenciar o patrimônio material e imaterial que os imigrantes criaram e ainda cultivam, finalizando com apresentações musicais e folclóricas em plena expansão no país.

12/2 – 19h30 às 21h30: Mapeamentos e Fronteiras eslavas
Com Katia Gavranich Camargo e Milan Puh

14/2 - 19h30 às 21h30: Construção de identidades: tensões eslavas
Com Milan Puh, Rhuan Targino Zaleski Trindade, Renata Summa


16/2 – 10h às 17h: Visita à Catedral Ortodoxa Russa e Clube Tcheco
Com Constantino Bussyguin e Katia Gavranich Camargo

19/2 - 19h30 às 21h30: Patrimônio (i)material eslavo
Com Demetrio Dimitrov, Milan Puh e Geraldo Sérgio Raymundo

21/2 - 19h30 às 21h30: Música eslava no Brasil
Com Martin lazarov e Renato Ianovich

23/2 – 10h às 17h: Sociedade Amigos da Dalmácia SADA e Oficina de sabores eslavos
Com Matjaž Cokan, Katia Gavranich Camargo, Vesna Bakovic e Mario Gavranich Júnior


Com Milan Puh, doutor em Educação pela USP com pesquisa sobre a preservação da língua e cultura em comunidades eslavas no Brasil. Mestre em Filologia e Língua Portuguesa pela USP, mestre em Linguística pela Universidade de Zagreb. Pós-doutorando na Universidade do Centro-Oeste do Paraná com pesquisa sobre línguas eslavas. Organizador dos livros “A Croácia no Brasil: histórias de uma imigração” (2015) e “Croácia no Brasil até 1918: primeira fase de imigração” (2017).

Com Katia Gavranich Camargo, mestre em Engenharia de Produção pela UFSC. Membro do Conselho Deliberativo da Sociedade Amigos da Dalmácia e coordenadora do projeto Memória Dálmata, sobre a imigração croata proveniente da região da Dalmácia na década de 1920. Autora do livro, “Croácia - Cozinha e Memória Dálmata” e de artigos sobre a ocupação dálmata no bairro do  Belenzinho.

Com Renata Summa, doutora em Relações Internacionais pela PUC-Rio, com estágio doutoral na Open University, Reino Unido. Professora da PUC-Rio. Sua tese de doutorado, "Enacting everyday boundaries in post-Dayton Bosnia and Herzegovina: disconnection, re-appropriation and displacement(s)" ganhou o prêmio de melhor tese da Associação Brasileira de Relações Internacionais (2017).

Com Rhuan Targino Zaleski Trindade, mestre em História pela UFRGS. Doutorando em História pela UFPR, focalizando a construção de um “imperialismo polonês” entre intelectuais e políticos brasileiros nos anos 1930. Professor colaborador da Universidade Estadual do Centro-Oeste PR, membro do Núcleo de Estudos Eslavos (NEES) da mesma universidade.

Com Geraldo Sérgio Raymundo, geógrafo, com formação complementar em educação física e segurança, atuando na área de esportes e educação infantil desde 2006 com fundação da ONG Jovens Conexões Sociais que recebe o projeto Vila Croácia no bairro Senador Camará no Rio de Janeiro.

Com Demetrio Dimitrov, gerente administrativo da ONG Trevo, presidente da Associação de Moradores da Vila Zelina, organizador da Feira Cultural Leste Europeia.

Com Matjaz Cokan, esloveno, graduado em História e Sociologia pela Universidade de Ljubljana. Cozinheiro, diretor da Gorenje do Brasil (empresa fabricante de eletrodomésticos da Eslovênia) e “Off-duty”: importador de vinhos naturais da Eslovênia.

Com Vesna Bankovic, sérvia, formada em canto lírico pela Universidade de Música de Bucareste. Apresentou-se em recitais de música de câmara na ex-Iugoslávia, Romênia, França, Grécia e Brasil. Desde 2007 faz parte do grupo Audi Coelum sob a regência do maestro Roberto Rodrigues.

Com Martin Lazarov, oboísta, pianista, arranjador e compositor, mestre pela Academia Musical de Sofia/Bulgária. Atua como solista (oboé) na Banda Sinfônica do Estado de São Paulo e Orquestra Unicamp.

Com Mario Gavranich Júnior, engenheiro Ambiental, responsável pelo Grupo Folclórico Jadran, da Sociedade Amigos da Dalmácia.

Com Constantino Bussyguin, bacharel em Teologia pela Seminário Ortodoxo Russo em Jordanville,  Nova Iorque. Padre da Catedral Ortodoxa Russa de São Nicolau em São Paulo desde 1986.

Com Renato Ianovich, acordeonista de origem romani matchuaia (Sérvia). Atualmente está preparando um álbum de música cigana balcânica.

(Foto: Divulgação)

Ações para a Cidadania

Eslavos no Brasil: conexões e legados

Classificação etária: Acima de 16 anos

Sesc Centro de Pesquisa e Formação ver no mapa

12/02 A 23/02

TER, QUI, SAB
19H30 ÀS 21H30
  • R$ 24,00
  • R$ 40,00
  • R$ 80,00

*12/2 a 21/2, 19h30 às 21h30. *16/2 e 23/2, 10h às 17h.