Sesc SP

ASAS

A criação e a gestão de áreas protegidas no Brasil e no mundo enfrentam diversos desafios, como os conflitos relacionados às questões fundiárias, às políticas de acesso e utilização dos bens naturais e à sobreposição de territórios. Soma-se a essa realidade o desconhecimento ou incompreensão por parte da sociedade a respeito da importância da conservação da biodiversidade para a qualidade de vida das pessoas.

Diante deste contexto, a realização de processos educativos em áreas naturais protegidas que envolvam as comunidades, se apresenta como uma estratégia importante para o enfrentamento destes desafios. Estas ações formativas, para além de estimular o protagonismo cidadão, tem o potencial de fortalecer políticas que preconizem a proteção do patrimônio natural e valorização da diversidade cultural dos povos.

Para trazer reflexões e experiências a respeito desta temática, este debate traz um painel com diferentes perspectivas a partir de representantes de instituições que atuam com conservação da biodiversidade. Dirigido aos profissionais da área, pesquisadores, educadores, estudantes, ativistas e interessados em geral.

Haverá tradução simultânea Inglês-Português.

Com Jim Barborak, bacharel e mestre em recursos naturais pela Universidade Estadual de Ohio. Trabalhou em mais de 25 países nas Américas, Ásia e África, desenvolvendo trabalhos para diferentes instituições como a CI, WCS, IUCN, WWF, CATIE e Serviço de Parques da Costa Rica, em programas financiados pela USAID. Além de iniciativas conjuntas com Serviço Florestal Americano e Serviço Nacional de Parques, também atua como consultor do Banco Mundial, BID, PNUD, UNESCO, FAO e outras entidades. Através do Centro de Manejo de Áreas Protegidas realiza os cursos: "Manejo de Áreas Protegidas" "Planejamento e Gestão do Turismo em Áreas Protegidas" e "Seminário de Liderança para Mulheres na Conservação", oferecidos anualmente pela Colorado State University.

Com Ângela Pellin, bióloga pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Biologia da Conservação pela Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul e doutora em Ciências da Engenharia Ambiental pela Universidade de São Paulo. Pesquisadora do Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPE) com experiência nos temas: áreas protegidas, manejo de unidades de conservação e instrumentos de gestão ambiental.

Com Rodrigo Junqueira, engenheiro agrônomo pela ESALQ/USP, mestre em Ciência Ambiental pelo PROCAM/USP, especialista em projetos e iniciativas de adequação socioambiental e articulação intersetorial. Coordenador do Programa Xingu do Instituto Socioambiental (ISA) desde 2014. É presidente do Conselho Curador da Rede de Sementes do Xingu (www.sementesdoxingu.org.br). Assessorou a Campanha ´Y Ikatu Xingu, uma campanha de responsabilidade socioambiental compartilhada. 

Mediação: Erica Guimarães, bióloga pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul e mestre em Ciência pela Universidade de São Paulo. Atua há mais de 20 anos em projetos de conservação da biodiversidade, com foco em áreas protegidas públicas e privadas em biomas como o Pantanal, Cerrado e a Mata Atlântica. Atualmente, trabalha na Fundação SOS Mata Atlântica. É co-autora do livro "BiodiverCidade: desafios e oportunidades na gestão de áreas protegidas urbanas". 

Meio Ambiente

Áreas naturais protegidas: formação e participação comunitária


Essa atividade aconteceu em 29/08/2019 no Sesc Centro de Pesquisa e Formação.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Cursos e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo.