Juventudes: Arte e Território – Existência na Resistência

02/12/2021

Compartilhe:

Existe uma arte feita por jovens?

Claro! Só que, por vezes, é considerada “subversiva”, “sem causa”, “expressão” ou “valor”. Não raramente, se ouve dizer que “os jovens não sabem o que querem”. “Sua arte é mero passatempo”.  “Não tem valor”. “Sua voz é barulho”. “Suas imagens, rascunhos”. “Seus movimentos, desafiadores, desordenados e irresponsáveis”. “Não sabem o que querem da vida”. “Estão revoltados”. “Deveriam pensar no futuro”.

Ainda assim, eles resistem. Pois a arte dos jovens é sempre contemporânea, não importa em que época viveram ou vivem. Mostram o hoje, o agora, sem filtros, mas com causas. Anônimos ou não, seus corpos, suas vozes, suas palavras e imagens persistem por toda parte.

Sozinhos ou em grupos, retratam seus territórios, suas realidades, estabelecem conexões, criam espaços de diálogo e seguem se reinventando. Em ações presentes, ou no mundo virtual, eles seguem mostrando a potência e a força de suas criações.

As juventudes resistem e reivindicam seu lugar de protagonismo. Na luta pela existência, gritam as violências e preconceitos sofridos, falam daquilo que os atravessa, do que é sentido em seus corpos.

Programa Juventudes do Sesc São Paulo tem como uma de suas diretrizes, que os jovens não são apenas futuro ou os responsáveis por mudar o mundo. Eles são o presente. Eles o são, agora, com suas potências e vulnerabilidades.

Por isso, a ação Juventudes: Arte e Território, criada em virtude do Dia Internacional da Juventude, celebrado em 12 de agosto, busca valorizar e difundir as produções culturais de adolescentes e jovens e entender como elas dialogam com seu território.

Durante os meses de agosto e setembro, vídeos de artistas e coletivos jovens ocuparão as redes digitais do Sesc São Paulo. E você, adolescente e jovem, está convidado a publicar suas criações com a hashtag #ArteTerritorio_Sesc, a partir da palavra, do movimento, da imagem, do som ou de tudo isso junto.

Aquilo que você produz é cultura, é arte e diz sobre sua comunidade, suas experiências, sua vida! Compartilhe conosco, assim como fizeram Audino Vilão e a Cia de teatro Quadro Negro, no vídeo abaixo.

Gostou? Continue acompanhando por aqui e nas redes sociais do Sesc São Paulo – @instagram e @facebookClique aqui para saber mais ou acesse: sescsp.org.br/arteterritorio

Esse vídeo é um trabalho de edição e produção feito por jovens. Ficha Técnica:

Edição – Wesley Gabriel

Animação vinheta – Rodrigo Eba

Animação trilha – Paulo Junior

Libras – Amanda Alves Rodrigues

Imagens do espetáculo “Húmus – Corpos Invisíveis” – Raiza Ferreira

________________________________________

No dia 12 de agosto, aconteceu um bate-papo sobre A Produção Cultural das Juventudes nos Diferentes Territórios com a poetisa Thata Alves, o youtuber Audino Vilão e o diretor de produção e projetos da Batekoo, Artur Santoro. A conversa foi mediada pela educadora do Programa Juventudes, Nathalia Triveloni, no canal do Sesc São Paulo no Youtube. Confira:

Conteúdo relacionado

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.