Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

O que é que a Bahia tem?

Foto: Fabíola Milan
Foto: Fabíola Milan

Durante o mês de janeiro, o Sesc Osasco faz uma homenagem à Bahia, trazendo para a sua programação atividades que representam as culturas dessa região do Brasil. Você poderá curtir, conhecer e entrar no clima da Bahia através das mais diversificadas atividades. E abrindo o projeto “O que é que a Bahia tem?”, para começar bem o ano, recebemos no dia da Festa de Santos Reis, o Samba de Roda da Nega Duda, com a Primeira Lavagem, um cortejo de lavagem em toda a unidade.

No decorrer da programação teremos a instalação interativa “Ààfin do Bonfim”, do artista Vktor Aijo, que traz elementos inspirados na lavagem das escadarias Bonfim, uma das maiores manifestações populares da Bahia. O público é convidado a participar desta festa, conhecendo os orixás, suas cores e características, na instalação “O Palácio dos orixás”, na cafeteria da unidade, que apresenta o festivo xirê, a roda onde dançam os Orixás. Cada cor representa um orixá e tem um significado. Retire uma fitinha do Senhor do Bonfim, faça seu pedido e amarre em nosso portão!

Para as crianças teremos narrações de histórias com Paula Knoll, que apresenta contos clássicos de maneira lúdica em Contos Encontados do mundo e do Jorge Amado, e a Cia Chaveiroeiro com sua Cinderela Baiana; em Tanto o Mar, Cris Miguel e Danilo Tomic leva ao público infantil o reconhecimento e o valor das artes, por meio das canções de Dorival Caymmi; e ainda, Em busca da ilha desconhecida com o Coletivo Duo de Salvador (BA) que, partindo de conto de José Saramago, retrata as grandes expansões marítimas e a exploração de metais preciosos. Tem também Maria Minhoca com a Cia. Cuca de Teatro, que vindo direto de Feira de Santana (BA), apresenta o clássico “Romeu e Julieta” pela ótica dos palhaços.

O Bloco Ilu Inã propõe o reencontro cultural de nossas matrizes africanas com a população afrodescendente através da expressão pela dança dos arquétipos dos orixás e pela música reimpressa na forma urbana, oriunda dos terreiros de candomblé; já Nimba, da Trupe Benkady, presta homenagem ao espírito feminino presente em todos os seres.

Baianos tocam baianos propõe uma viagem musical pelo amplo universo dos compositores da Bahia, com muita personalidade; Clara Nunes estará presente na voz e na performance de Virgínia Rosa que interpreta canções imortalizadas por essa grande artista; e Tercio Guimarães Quarteto revisita a obra de Dorival Caymmi em Pelo Mar de Caymmi.

Na mesa com Jorge Amado, aula show que mescla música, literatura e gastronomia partindo dos quitutes apresentados por Jorge Amado em suas obras, com o que tem melhor: tempero baiano! 

E em artes manuais teremos a Estamparia tradicional: inspirações do Adire, padrões de estampas tradicionais da cultura ioruba, com Jaqueline Paz e a construção de Instrumentos musicais com Ylu Brasil para pais e filhos, antecipando os batuques de carnaval.

Ficou animado? Então vem descobrir O que é que a Bahia tem!
 

Sesc ao pé do ouvido
Playlists criadas especialmente por artistas convidados e outras inspirações estão no perfil do Sesc SP.
Bom para acompanhar você quando estiver correndo, com saudade do Angeli e do Laerte dos anos 80 e outras cositas más. Escolha sua plataforma e chega mais!

 

  

Fotos relacionadas

Outras programações