Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Sesc São Paulo participa de projeto que explora diplomacia por meio do esporte para todos

Grupo se reuniu em Copenhague, na Dinamarca, no início de fevereiro, para o lançamento do projeto.
Grupo se reuniu em Copenhague, na Dinamarca, no início de fevereiro, para o lançamento do projeto.

Unidos pelo objetivo de dar luz a um aspecto pouco explorado do esporte, um grupo formado por instituições de diversos setores, e com origem de dois continentes, formaram uma parceria em um projeto inédito, o Grassroots Sport Diplomacy (Diplomacia por meio do Esporte para Todos).

Com a participação do Sesc São Paulo, o grupo liderado pela International Sport and Culture Association – ISCA (Associação Internacional do Esporte e Cultura) se reuniu em Copenhague, na Dinamarca, no início de fevereiro, para o lançamento do projeto. Com apoio da União Europeia, o Grassroots Sport Diplomacy durará até o final de 2019.

Durante o projeto, os parceiros mapearão as ações teóricas e práticas de diplomacia que acontecem por meio do esporte para todos em todo o mundo – um processo que envolverá consultas junto a organizações engajadas neste tipo de ação. O mapeamento levará a sete ações piloto, através das quais as organizações de esporte terão a oportunidade de testar diferentes abordagens à diplomacia em diversos setores. Ao final, serão alinhadas recomendações para o trabalho a ser feito futuramente neste campo e lançarão um ambiente online que disponibilizará novos conhecimentos, melhores práticas e oportunidades de networking para as organizações da sociedade civil. 

Além da ISCA e do Sesc São Paulo, o projeto conta com parceiros como instituições francesas: o European Observatory of Sport and Employment – EOSE (Observatório Europeu do Esporte e Emprego), cujo Presidente, Prof. Thierry Zintz, é membro do Grupo de Alto Nível sobre a Diplomacia Desportiva da União Europeia, o think tank Sport and Citizenship e o Instituto Francês de Estudos Estratégicos e Internacionais - IRIS,  além de quatro órgãos voltados para o esporte: o Comitê Nacional Olímpico e a Confederação de Esportes da Dinamarca, a UBAE da Espanha e a UISP da Itália e também duas instituições governamentais: a Federação Nacional de Esportes Escolares, Universitários e Recreativos da Hungria e o Instituto Português de Desporto e Juventude.

O Secretário Geral da ISCA, Jacob Schouenborg, declarou que está ansioso por ver o conceito do Grassroots Sport Diplomacy ganhar vida através de um projeto colaborativo que explorará a ideia com maior profundidade e a testará na prática.

“A diplomacia é uma oportunidade para o esporte para todos. É uma forma de comunicação e troca voltada para o valor que cruza fronteiras. Há séculos ela acontece através de um engajamento de cidadão para cidadão, mas em grande parte fora do escopo dos radares político e governamental. Esse é um ótimo momento para enfatizar, aprimorar e explorar este potencial, criando, assim, ações diplomáticas melhores e trazendo benefícios para o próprio setor.”

Para a gerente de Desenvolvimento Físico Esportivo do Sesc São Paulo, Maria Luiza Dias, a participação do Sesc como a única instituição de fora da Europa, será importante para a pluralidade deste processo coletivo de construção do projeto, aportando visões de outros cenários.

“A diversidade do grupo criado para o Grassroots Sport Diplomacy promoverá discussões bastante relevantes para o fomento da Diplomacia por meio do Esporte para Todos e como ela se faz presente nas organizações, a nível nacional e internacional, que realizam iniciativas nesta área. É um projeto desafiador que nos estimula a contribuir de forma efetiva, compartilhando nossos conhecimentos e experiências tanto no Brasil como na América Latina.”

O projeto Grassroots Sport Diplomacy é co-financiado pela Comissão Europeia através do programa Erasmus+ Collaborative Partnerships in Sport (Parcerias Colaborativas no Esporte). Um novo site do projeto será lançado em breve.

Para mais informações, clique aqui.

Outras programações