Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

“Dramaturgias” apresenta panorama da produção brasileira contemporânea no Sesc Ipiranga

No mês de junho, o Sesc Ipiranga estreia DramaturgiasDesenvolvido há pelo menos dois anos pela equipe da unidade e curadores parceiros, o projeto começa no dia 8 de junho com uma intensa agenda de espetáculos, bate-papos, oficinas e feira de publicações que seguem até 17 de junho. Outras atividades estão previstas na programação de julho a dezembro.

Ancorado em três eixos principais – Formação, Publicação e Temática –, Dramaturgias visa criar um ambiente de reflexão e debates que fortaleçam o teatro como importante linguagem artística de problematização e transformação social, além de estabelecer uma teia de relações entre dramaturgos.

Participam do projeto: Adelia Nicolete, Aldri Anunciação, Alessandro Hernandez, Alexandre Dal Farra, Ana Roxo, Angela Ribeiro, Ave Terrena, Carlos Canhameiro, Cecilia Boal, Celso Frateschi, Claudia Schapira, Daniela Pereira de Carvalho, Dione Carlos, Emanuel Aragão, Fernanda Capobianco, Grace Passô, Inez Viana, Jé Oliveira, Jhonny Salaberg, Jô Bilac, José Fernando Azevedo, Kiko Marques, Kil Abreu, Larissa de Oliveira Neves, Leda Maria Martins, Lígia Cortez, Luís Alberto de Abreu, Marcelo Romagnoli, Marcio Abreu, Marcio Aquiles, Marco Antonio Rodrigues, Maria Shu, Marici Salomão, Michelle Ferreira, Newton Moreno, Paula Autran, Paulo Rogério Lopes, Pedro Brício, Roberto Alvim, Rogério Tarifa, Rudinei Borges, Samir Yazbek, Sérgio Roveri, Silvana Garcia, Silvia Gomez, Solange Dias e Vinicius Calderoni. 

Espetáculos e Leituras Teatrais

De 8 a 10 de junho o público poderá conferir o espetáculo Laio e Crísipo, com Aquela Cia., texto de Pedro Kosovski e direção de Marcos André Nunes. Com atuação de Carolina Ferman, Erom Cordeiro e Ravel Andrade.

Espetáculo "Laio e Crisípo". Foto: João Julio Mello


Também da dupla é Cara de Cavalo, que terá uma leitura cênica no dia 13 de junho no Teatro. Já na peça TripasPedro assina texto e dirige seu pai, Ricardo Kosovski, no palco do Auditório, em temporada de 15 de junho a 8 de julho (quinta a domingo, exceto dia 24). As três obras do autor serão apresentadas pela primeira vez em São Paulo.

Espetáculo "Tripas". Foto: Lourenco Monte Mor


De 14 a 17 de junho, o palco do Teatro ganhará uma instalação inspirada nos jardins do artista Helio Oiticica, que servirá de cenário para quatro ações cênicas do dramaturgo Francisco Carlos e grupo: "Ópera Espacial Kaiapó" (dia 14), "Banquete Tupinambá" e "Bauhaus e os Índios" (dia 15), “Relatos Efêmeros da França Antártica” (dia 16) e “Expedição dos Amantes da Máquina” (dia 17)”. O espaço estará aberto para visitação do público antes de cada sessão.


Feira de Publicações e bate-papos 

Nos três primeiros dias do projeto, entre 8 e 10 de junho, o Sesc Ipiranga realiza uma feira de publicações de textos teatrais e obras críticas e ensaísticas relacionadas ao tema em sua Área de Convivência. Além de editoras convidadas, uma mesa coletiva reunirá autores independentes, com curadoria de Isabel Diegues. 

Já para aproximar o público de questões atuais na dramaturgia brasileira, o projeto apresenta um painel gratuito de rodas de conversa na Área de Convivência, com temáticas variadas e importantes nomes do cenário, iniciando com a mesa de abertura “Olhares sobre a produção teatral contemporânea” (dia 8), com Márcio Abreu e Luis Alberto de Abreu.

A programação de bate-papos segue com “Por uma dramaturgia de mulheres”, com Angela Ribeiro, Dione Carlos e Silvia Gomez (dia 12); “Fomento e incentivo à produção dramatúrgica”, com Kil Abreu, Marici Salomão e Fernanda Capobianco (dia 13); “Formação para novas dramaturgias”, com Márcio Aquiles (SP Escola de Teatro), Larissa Neves (Unicamp), Lígia Cortez (Escola Célia Helena), Silvana Garcia (USP) e Solange Dias (dia 14); e “Por uma dramaturgia negra”, com Leda Maria Martins, Jhonny Salaberg e Zé Fernando Azevedo (dia 16).

Outra atração gratuita da programação é a “Maratona de entrevistas”. Nos dias 9 e 10 de junho, Isabel Diegues, Zé Fernando Azevedo e Kil Abreu questionarão 12 dramaturgos sobre método de trabalho, posicionamento artístico, inspirações, entre outros assuntos. Todos responderão às mesmas perguntas. As entrevistas poderão ser acompanhadas pelo público no Teatro da unidade e depois serão disponibilizadas em livro e nas plataformas digitais do Sesc. Participam: Alexandre Dal Farra, Emanuel Aragão, Francisco Carlos, Dione Carlos, Grace Passô, Jô Bilac, Michelle Ferreira, Newton Moreno, Pedro Bricio, Pedro Kosovski, Roberto Alvim e Silvia Gomez.  

Oficinas e Ateliês

Dentro do eixo Formação, as oficinas “Imersões dramatúrgicas” propõem sessões de seis horas de trabalho imersivo de criação textual com Claudia Schapira (dia 8), Roberto Alvim (dia 12) e Kiko Marques (dia 15).

Nos “Ateliês de escrita criativa”, dramaturgos convidados abordarão diferentes suportes que possam estimular a criação de espetáculos teatrais em encontros de dois ou três dias, durante a programação de junho do projeto. São eles: Alexandre Dal Farra, Daniela Pereira de Carvalho, Jé Oliveira, Michele Ferreira, Samir Yazbek e Sérgio Roveri.

Já nos “Ateliês de contato”, dois dramaturgos são colocados frente a frente e, a partir da provocação do público, produzem um pequeno texto teatral, que pode ser modificado de acordo com as intervenções dos participantes. As duplas são: Newton Moreno e Rudinei Borges (dia 9), Vinícius Calderoni e Jô Bilac (dia 10) e Aldri Anunciação e Maria Shu (dia 15).

As inscrições para ateliês e oficinas abrem dia 25 de maio e as informações estão disponíveis aqui.
 

 

Outras programações