Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Por que o Cinema é conhecido como a “sétima arte”?

Você sabe por que a expressão “sétima arte” é usada para se referir ao Cinema? De acordo com o professor e crítico Ismail Xavier, autor do livro Sétima arte: um culto moderno - o idealismo estético e o cinema, foi o cineclubista italiano Ricciotto Canudo o responsável pela denominação. “Como intelectual, ele logo se interessou pela nova forma de diversão popular que surgiu em 1895, fez parte de um cineclube e integrou uma geração que passou a expressar seu amor pelo Cinema tratando-o como uma forma artística que surge a partir de uma nova tecnologia”.

Em 1911, Canudo escreveu o Manifesto das Sete Artes, no qual montou um sistema em que dividia as artes por sua relação com o espaço – pintura, escultura e arquitetura – e com o tempo – música, dança e poesia. “Por ser uma arte do espaço e do tempo, o Cinema seria a grande síntese de todas, a sétima arte, pois parte de uma imagem projetada em uma superfície, como a pintura ou a fotografia, mas envolve o movimento, relacionando-se ao ritmo, ao tempo”, explica.

Segundo o professor, na divisão proposta pelo cinéfilo italiano, nem o teatro, nem a literatura aparecem, pois o seu grupo recusava o cinema em seu formato narrativo, utilizado para contar histórias, com atores desempenhando papéis. “Para eles, isso era algo passageiro, que o cinema não só iria, como teria de abandonar para encontrar sua verdadeira essência”, conta.

Canudo reivindicava um condição de Arte para o Cinema em sintonia com a tecnologia, as máquinas, a velocidade, a nova vida urbana, enfim, o desafio de lidar com as experiências simultâneas do mundo moderno. “Entre outras iniciativas, como a poesia de Apollinaire ou de Mallarmé, e o Cubismo, na pintura, para o Ricciotto Canudo, o Cinema vinha corar a resposta do universo artístico a esse novo mundo que se configurava no início do século XX.”

Outras programações