Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Aprender brincando no Curumim

Curumins realizam atividade Trilhas Ambientais, no Sesc Interlagos.
Curumins realizam atividade Trilhas Ambientais, no Sesc Interlagos.

Criança na aldeia corre solta, cuida de si e dos outros - e é cuidada por todos. Criança, em Tupi-Guarani, é curumim. E não é à toa que no Sesc também. Curumim foi o nome escolhido para batizar o programa de educação não formal criado há mais de 30 anos, que busca contribuir para o desenvolvimento integral das crianças de 7 a 12 anos.

A referência à cultura dos povos indígenas não fica só no nome. O programa procura mostrar que - para além das carteiras escolares - educação também é ouvir os sons da natureza, observar bem de perto as suas formas, imaginar-se dentro de um canto ou estrofe de poema.

Curumins durante passeio no Sesc Bertioga - Foto: Eduardo Pantalea
 

"Curumim é o lugar em que a criança é valorizada ao presentear alguém com uma conchinha. Talvez seja o único lugar do mundo onde ainda dedicamos tempo cuidando da vida e dos hábitos dos pássaros, nos importamos e sentimos falta quando somem" - conta a instrutora Tâmisa Betina da Silva, do Sesc Birigui.

A delicadeza de dar importância às pequenas coisas é uma amostra do esforço do programa em valorizar a criança com um ser dotado de saberes e universo cultural próprios, respeitado em sua integralidade, ainda que em constante transformação.

Roda de atividades com as crianças participantes do projeto - Foto: Celina Rosa
 

O Curumim oferece às crianças um tempo e espaço onde podem se desenvolver sendo elas mesmas. É ao brincar, jogar, experimentar e imaginar que entram em contato com o mundo, se percebem e se expressam. E como se expressam! "Outro dia na Comedoria, enquanto fazíamos o lanche, uma garota disse: "ai, não consigo parar quieta, aqui no Curumim meu corpo é uma festa!" - relata o instrutor Cassio Vinicius Afonso Viana, do Sesc Santos.

 

Vivências, oficinas e uma variedade de atividades culturais, esportivas e ambientais são oferecidas
Foto: Cristiane Perencin

 

A ideia de festa, aliás, carrega traços importantes da intenção do programa: a de proporcionar o encontro, o contato com o diferente, a alegria, os afetos e o respeito pelo outro. "É um espaço de criação, é sobre criar juntos melhores condições, melhores atividades, melhores pessoas. É o espaço de viver a liberdade em um recorte coletivo. E é no coletivo que fica tão evidente até que ponto vai minha liberdade de ser, sem ferir ninguém", afirma Tâmisa.


Em 2018, mais de 4 mil Curumins brincaram, sorriram, conversaram, caíram e se levantaram, plantaram e cresceram, em 32 unidades do Sesc São Paulo. E estamos felizes em esperar para encontrar os novos curumins que virão em 2019. Quem sabe você conhece algum deles!

 

Quem pode participar?

Crianças de 07 a 12 anos, dependentes de trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo com Credencial Plena do Sesc.

 

Quais unidades tem Curumim?

Atualmente são 32 unidades: Na Capital: 24 de Maio,  Belenzinho, Bom Retiro, Campo Limpo, Carmo, Consolação, Interlagos, Ipiranga, Itaquera, Pinheiros, Pompeia, Vila Mariana, Santana, Santo Amaro, Santo André e Osasco. No litoral: Bertioga e Santos.  No Interior: Araraquara, Bauru, Birigui, Campinas, Catanduva, Jundiaí, Piracicaba, Registro, Ribeirão Preto, Rio Preto, São Carlos, São José dos Campos, Sorocaba e Taubaté.

 

Qual a periodicidade das atividades do Curumim?

De fevereiro a novembro de 2019.

 

Quem são os instrutores?

São profissionais do Sesc com as mais variadas formações e experiências nas áreas de educação, arte, cultura e ciências.

 

Para realizar a inscrição procure uma unidade do Sesc e informe-se sobre a disponibilidade de vagas e documentos necessários.

 

Outras programações