Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Esporte e Ativismo: Conheça as personagens que inspiraram o Sesc Verão 2019 do Sesc Ipiranga

As atividades físicas e esportivas estão vinculadas a motivação, participação e propósito. Promovem mudanças, individuais ou coletivas, e podem se configurar como práticas ativistas. Partindo desta leitura, o Sesc Ipiranga propõe uma reflexão sobre a relação entre o esporte, a atividade física e ações de transformação social. Com o tema O corpo, o esporte e uma boa história para contar! esta edição do Sesc Verão apresenta pessoas e projetos inspiradores, com o poder de ativar e mobilizar pessoas e ideias.

Como inspiração, quatro projetos de quatro mulheres que ajudam a transformar lugares e pessoas:

Marineide Santos Silva, criadora do projeto Vida Corrida, situado no Capão Redondo. 

Jô Pereira, cicloativista fundadora do projeto Preta, Vem de Bike.

Mestre Janja, Rosângela Costa Araújo fundou o Instituto Nzinga de Estudos da Capoeira Angola.

Giane Matos Martins, Oboísta e idealizadora do projeto Ciclovia Musical.

 

Conheça um pouco mais dessas histórias acompanhando os capítulos da série “Esporte e Ativismo”.

Nossas inspiradoras desta semana são a Jô Pereira e a Jezz Rodrigues, do projeto “Preta, Vem de Bike”.

Aprender a andar de bike, para muitas mulheres da periferia é como conquistar a primeira habilitação. Para Jô Pereira, integrante do coletivo Preta, Vem de Bike, é emancipar, engajar, libertar e empoderar. Negra e criada na periferia da zona sul de São Paulo, um território ainda hoje extremamente violento e com muita desigualdade social, a educadora física busca incessantemente fazer a diferença.

No levantamento feito pela Ciclocidade (Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo) revelou que só 14% dos ciclistas que circulam pela capital paulista são mulheres, percentual que chega a cair para 9% em regiões periféricas.

Integrante do quinteto de “pretas”, Jô passou a dedicar pelo menos dez horas por semana do seu tempo ao projeto para mudar histórias de vida “com a bicicleta, pela bicicleta ou na bicicleta”, frase que usa como mantra.

Marineide Santos e a Lívia Abade fazem parte do projeto Vida Corrida. Neide Silva, como é conhecida na comunidade, costureira, alfabetizada apenas aos 11 anos, a baiana de Porto Seguro fez, do amor pelo esporte, um projeto audacioso que nasceu após, um período de luto da morte do filho mais velho.

Reinventou sua história por meio da corrida de rua, dando um novo ritmo à vida de centenas de mulheres e crianças da zona sul da capital paulista.

Em 2019, o Projeto Vida Corrida completa duas décadas e há dez anos foi reconhecido e chancelado pela Nike, sendo ainda hoje o único projeto social do mundo que possui contrato vitalício com a marca. 

Nascida em Feira de Santana,  Rosângela Costa Araújo é um exemplo de ativismo social em prol da igualdade de gêneros. À frente de seu tempo, luta pela causa da mulher negra. E garante que só vai parar de lutar quando homens e mulheres negros não forem mais mortos injustamente e pelo preconceito.

Mais conhecida como Mestre Janja, foi iniciada na Capoeira Angola na virada dos anos 80, pelo Grupo de Capoeira Angola Pelourinho, um dos herdeiros das tradições da linhagem do Mestre Pastinha. Foi a prática da modalidade que a revelou pesquisadora. Se formou em História pela Universidade Federal da Bahia, fez mestrado e doutorado em Educação pela USP, e hoje voltou à UFBA como professora.

Em 1995, fundou o Instituto Nzinga de Estudos da Capoeira Angola e junto com o Mestre Poloca e a Mestra Paulinha, segue coordenando as atividades, no Brasil e no exterior. 

Idealizado por Giane Matos Martins, há nove anos, o Ciclovia Musical promove concertos guiados, com roteiros deliciosos que convidam o ciclista, por exemplo, a um sarau no minhocão, ouvir jazz no chão de fábrica na pausa para uma hidratação e confraternizar ao som de um samba no estacionamento, após uma manhã de treino com os amigos.

A proposta surgiu com o intuito de alimentar notícias positivas envolvendo a bicicleta e o desejo de ampliar o público interessado em música clássica e instrumental. Com este espírito, em apenas quatro edições, o projeto conseguiu reunir quase 13 mil pessoas em pelo menos 80 concertos por São Paulo e região metropolitana.

A programação do Sesc Verão conta com bate-papos, aulas especiais, passeios ciclísticos, oficinas, vivências esportivas em diversas modalidades, tudo isso permeado por muita história para contar.
 
Consulte a programação do Sesc Ipiranga aqui.

Conceito, prática, engajamento – ative-se com a gente!
 

Pratique esportes e atividades físicas no ritmo de sugestões de atletas que estão no Sesc Verão 2019. A primeira seleção traz as 20 músicas preferidas de Diogo Silva, atleta do taekwondo e MC.

Outras programações