Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Sesc Parque Dom Pedro II: da várzea ao treme-treme

Exposição traça um resgate histórico da região do centro de São Paulo e traz à tona as transformações da cidade
 

Antes de ser canalizado, era ali que o Rio Tamanduateí serpenteava e transbordava suas águas durante as cheias. Ainda não havia Parque algum, nem na paisagem, nem no nome. Até o início do século XX, a região era chamada de Várzea do Carmo, um lugar em que se podiam encontrar lavadeiras à beira do rio, embarcações transportando mercadorias e onde viria a acontecer o primeiro jogo de futebol reconhecido no Brasil, em 1885.
 


"Inundação da Várzea do Carmo", de Benedito Calixto, 1892.
 

O Parque Dom Pedro II surgiu em 1922 mas, de lá pra cá, só o nome permaneceu igual. Se hoje a ideia de parque parece perdida em meio à profusão de carros, avenidas e viadutos, é revelador constatar que a paisagem nem sempre foi assim.


A obra Monumento, do coletivo Garapa, compõe a exposição. 


Resgatar o passado (literalmente) soterrado dessa área é a proposta da exposição São Vito: uma escavação, em cartaz no Sesc Parque Dom Pedro II até 5 de maio. Montada ali, no mesmo terreno em que o icônico edifício esteve, a mostra traz a oportunidade de refletir, comparar e observar in loco o resultado das transformações urbanas causadas por interesses e necessidades muitas vezes divergentes entre o poder público, o mercado imobiliário e os moradores e trabalhadores do centro da cidade.


"A gente investigou a história do São Vito para descobrir o que ele tem a dizer da história do Parque Dom Pedro e da cidade de São Paulo como um todo" - conta a jornalista Thais Gurgel, que assina a concepção da exposição ao lado de Camila Mouri e Lygia Rodrigues.


Fotografia mostra o Parque Infantil Dom Pedro II, em 1937.
 

"Treme-treme"

O apelido nada carinhoso atribuído ao Edifício São Vito é um indício dos conflitos que o cercaram - e vieram a derrubá-lo, em 2011.

Com mais de 600 apartamentos de 28 a 30 metros quadrados, o São Vito foi construído na década de 50 para atender a demanda de moradia popular no centro, a partir da influência da arquitetura modernista.

Ao lado do edifício Mercúrio, construído na mesma época, sua trajetória acompanhou a paisagem urbana que os cercava. Se no início, o Parque Dom Pedro II fazia juz ao nome, com áreas verdes e de lazer, o cenário mudou rapidamente com o plano de avenidas e a popularização dos automóveis, transformando-o em local de passagem. "Logo o parque deixou de ser visto como parque e, quando se descaracterizou como espaço de lazer, começou a ser degradado", explica a curadora Thaís Gurgel.

A degradação foi se tornando visível também na fachada do São Vito. Na década de 80, a imprensa passou a retratá-lo como cortiço ou favela vertical e até caso de polícia.
 

"O edifício São Vito, enorme cortiço de 37 andares, com 624 quitinetes, é um território livre dentro da cidade de São Paulo, às margens do Tamanduateí. Dentro dele, as leis brasileiras não são obedecidas e seus cinco mil moradores tentam seguir um código próprio. A polícia - nem mesmo a Guarda Civil Metropolitana - não se atreve a entrar no prédio".

- matéria do jornal O Estado de S.Paulo de 1987
 

As propostas de atuação na região passaram pela intenção de reformas, "revitalizações" e desapropriações, culminando na demolição dos dois edifícios, em 2011.

Longe de ser o fim dessa história de tantos caminhos, a demolição abriria mais um capítulo de transformações desse território em disputa.

Ao realizar a ocupação do terreno, desde 2015, o Sesc procura resgatar a vocação histórica do espaço como lugar do lazer e do encontro, abrindo as portas para a população e os trabalhadores do entorno.


 


Funcionário da Zona Cerealista, Antônio Fernandes Jr. aproveitou o horário de almoço para visitar a exposição no Sesc Parque Dom Pedro II e conta que acompanha as mudanças na paisagem desde que era adolescente, ao frequentar a Escola Estadual de São Paulo, que fica ao lado.  
 


Vista aérea do Sesc Parque Dom Pedro II, ao lado do Mercado Municipal. 

E online

São Vito: Uma Escavação
O que:
São Vito: Uma Escavação
Quando:
02/02/2019 a 05/05/2019
Quarta, Quinta, Sexta, Sábado, Domingo, 10h
Onde:
SESC Parque Dom Pedro II
Praça São Vito s/n, Centro - tel.: (11)3111-7400
Quanto:
  • Grátis
Ver programação

Outras programações

Artes Visuais

O Tempo Mata - Imagem em Movimento na Julia Stoschek Collection

O Tempo Mata - Imagem em Movimento na Julia Stoschek Collection

SESC Avenida Paulista

Saiba mais