Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

O Corpo como tecnologia mais avançada

Quando vai fazer uma conta você na hora abre a calculadora do celular? Será que seu cérebro não seria capaz de fazer esse cálculo se você tivesse o hábito de fazer a conta de cabeça? Com esta mesma lógica Herica Sanfelice do Treino Gaia mostra o quanto nosso corpo tem uma tecnologia mais avançada do que qualquer máquina.

O H no nome não veio de nascimento, ela descobriu na numerologia e a partir daí adotou como seu nome social. Essa característica já mostra como a personalidade de Herica Sanfelice, que com sua fala tranquila e sempre com um sorriso no rosto, explica o método de educação integral do Treino Gaia. “Através dos movimentos naturais do corpo o método busca integrar o corpo consigo mesmo, com o outro e com a natureza.”

Os treinos costumam acontecer em lugares que permitem o contato com a natureza, mas quando não é possível alguns elementos fazem a gente se sentir subindo em árvores ou rastejando pela grama. Com a pirâmide de bambu ela ensina maneiras de se apoiar e se pendurar que fazem as pessoas explorarem o corpo e descobrirem novas capacidades. Além de ensinar também incentiva a criação dos próprios movimentos, como um exercício chamado “mais um”, em que uma pessoa faz um movimento e a próxima tem que acrescentar outro, criando uma grande sequência colaborativa.

Herica conta que percebe que nós estamos nos distanciando cada vez mais da nossa natureza. Andamos muito pouco, sentamos a maior parte do tempo, quase não andamos descalços, vivemos em centros e afastados  da natureza. “Tudo isso faz com que tenhamos uma dieta muito pobre de movimentos”, explica. Acabamos fazendo os mesmos movimentos repetitivos como, por exemplo, ficar sentado em frente ao computador, para chegar ao trabalho pegamos o carro e continuamos sentados, sentamos para comer, então nossos movimentos ficam limitados.

A proposta dela é que a gente explore mais nossas capacidades. Quando superamos nossos limites, muitas vezes, dizemos que parecemos uma máquina, mas Herica conta que nosso corpo é muito mais avançado do que qualquer outra máquina.

"Foram milhões de anos de adaptação do nosso corpo pra gente ter o corpo como ele se apresenta hoje. Esse monte de articulação nas mãos, nos pés, a postura em pé, a gente foi ganhando ao longo de eras. Então não existe tecnologia mais avançada do que o nosso próprio corpo."

Os aplicativos são cada vez mais aliados para quem quer uma ajuda para iniciar uma atividade física, mas ela conta que eles podem causar uma dependência que nos limita. Podemos usar a tecnologia ao nosso favor, mas sem esquecer de explorar ao máximo nossa própria tecnologia, que é a mais avançada que existe.

Outras programações