Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Exercitando o paladar

Renato Caleffi, do Le Manjue Organique, ensina uma das receitas de seu cardápio
Renato Caleffi, do Le Manjue Organique, ensina uma das receitas de seu cardápio

No mês de agosto, o Sesc 24 de Maio recebe a terceira edição do projeto Sabores Gastronômicos no Centro, que nasceu do desejo de aproximar os frequentadores da unidade a chefs que começaram com uma ideia na cabeça e, com suas visões singulares sobre culinária, trouxeram algo de novo para a identidade gastronômica paulistana. Já passaram por aqui o empreendedor Edgard Villar, fundador do Rinconcito Peruano, Fátima e Miri, dupla que pilota os fogões do Tabuleiro do Acarajé.

O convidado da vez é Renato Caleffi, chef executivo e sócio-proprietário do restaurante Le Manjue Organique. No dia 15/08, quinta-feira, às 18h30, ele conta sua trajetória e a de seu restaurante; além de realizar uma preparação aberta ao público de uma de suas receitas: kibe vegano de cereais ancestrais com salada. No final da vivência, os participantes podem degustar o prato.


Fátima e Miri, do restaurante Tabuleiro do Acarajé, já participaram do projeto. (Foto: Alberto S. Cerri)

Conheça sua comida

Sair para comer já não é mais “sofisticado” em uma sociedade que não para em casa e come fora o tempo todo. Os papéis se inverteram: agora, há um forte desejo de retomar às raízes e preparar o próprio prato. Além disso, comer foi além de seu papel de sobrevivência. Trata-se, agora, de uma ação capaz de definir cultura e unir pessoas.

Também se intensificou o desejo de conhecer a procedência dos alimentos, o que, como consequência, faz aumentar a relação entre o consumidor com produtores e fornecedores.

Comer, há muito tempo, deixou de ser apenas uma necessidade. A gastronomia se diversificou, ganhou relevância cultural, e hoje temos desejos”, diz Renato. “Assim como uma boa companhia pode trazer o melhor de uma pessoa, os ingredientes funcionam da mesma maneira”.

Um jeito novo de comer

Muito antes da existência das marmitas fitness e da difusão de correntes alimentares que promovem uma forma consciente e saudável de comer, Renato já falava em alimentação orgânica. Além de pilotar o Le Manjue desde 2007, é professor, pesquisador e precursor quando o assunto é alimento orgânico e gastronomia funcional.


O empresário Edgard Villar, fundador do Riconcito Peruano
Foto: Alberto S. Cerri

Além de suas experiências práticas, foi para outros lugares, como San Francisco, Havaí, Argentina e Canadá, para aprimorar seus conhecimentos. A química e biologia de cada ingrediente, por exemplo, foram alguns pontos estudados pelo chef. “A mistura exata dos elementos certos produz um alimento superior, de sabor sofisticado e benefícios excepcionais ao corpo humano”, explica.

Assim, ele desenvolveu uma linguagem que consiste em fazer com que comida saudável e sabor marcante sejam conceitos que andem juntos. O cuidado com os ingredientes e com os produtos é o que dá autenticidade ao cardápio. “Os ingredientes são adquiridos somente de pessoas que entendem e respeitam a pureza do crescimento natural dos alimentos”, diz.

É desta maneira que Renato desmente a ideia de que comida saudável não tem graça. Pelo contrário: prova que ela é capaz de dar água na boca e esquentar o coração – quem sabe, até, com um quê a mais de intensidade.

Outras programações

Ações para a Cidadania

Grupo de Trabalho: Produção Artística e Política Cultural 1

Grupo de Trabalho: Produção Artística e Política Cultural 1

SESC 24 de Maio

Saiba mais

Ações para a Cidadania

Grupo de Trabalho: Saberes, Ciência e Tecnologias 2

Grupo de Trabalho: Saberes, Ciência e Tecnologias 2

SESC 24 de Maio

Saiba mais