Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Falar, beijar, mastigar... Boca, pra que te quero?

A boca humana é um importante canal de conexão e troca com o mundo. É com ela que nos alimentamos, nos comunicamos e nos relacionamos amorosamente. Por isso, é fundamental conhecer e cuidar desse órgão tão especial. Na segunda edição do Boca, pra que te quero?, o Sesc São Paulo discute as diversas funções da boca e sua relação com a saúde, a cultura e a educação. As atividades acontecem entre 1 e 11 de novembro de 2019 nas unidades da grande São Paulo, interior e litoral do estado.

Pegando carona na sabedoria dos ditados populares, o projeto investiga a boca para além de sua formação biológica. Dentes, língua, gengiva e lábios abrem espaço para um novo olhar sobre a forma como produzimos e consumimos a linguagem, devoramos vivências e experimentamos o erotismo. Porque compreender a complexidade da boca é também entender como cuidar melhor dela.

Cuidar da saúde bucal é muito mais do que ir ao dentista. Cuidar da boca é, acima de tudo, cuidar de si! 


 

Quem tem boca vai à Roma

Embora esta seja a versão mais aceita do dito popular, existe outra interpretação possível: “quem tem boca vaia Roma”, que se refere ao protesto do povo contra o império romano. A polêmica sobre o ditado já dá indícios dos desafios e possibilidades da linguagem. 

Por meio das palavras estabelecemos diversos tipos de relações com o mundo e com o outro. Pela boca passa a capacidade de transmitir conhecimento, consumir cultura e expressar emoções. Sempre em uma via de mão dupla, que dá e recebe.

A linguagem é repleta de significados históricos, sociais e culturais, que começam a ser construídos nos primeiros anos de vida. É preciso ensinar a boca a se comunicar de forma clara, correta e adequada. Assim, ter uma boca saudável passa por aprender e cultivar a comunicação saudável.

No Sesc Avenida Paulista, diversas atividades irão explorar o universo da linguagem! Trava-linguas e máscaras para conversar são algumas delas. Já nas unidades de Santos e Jundiaí, a galera vai se expressar através do beatbox. 

Dois bicudos se beijam sim

Reformular o ditado – originalmente “dois bicudos não se beijam” – é um convite para repensar a relação entre boca e desejo. Além do prazer sexual, a libido representa a energia de vida, ou seja, o que nos motiva a viver e a criar. Por isso é tão importante celebrar a liberdade da boca capaz de beijar e se expressar.

Na atividade “Idosos e Relacionamento: Meu Corpo e Minha Boca”, que acontecerá no Sesc Pompeia, Claudia Grande vai conduzir um bate-papo sobre relacionamentos na terceira idade. Também vai rolar uma intervenção de maquiagem artística por lá, e o público vai poder ter a boca que quiser: de palhaço, de boneca, de vampiro... o que a imaginação permitir! Em Taubaté, o público vai aprender a produzir um tipo diferente de batom e bálsamo labial. No Sesc Bom Retiro, um fotógrafo vai lançar uma provocação: Empresta seu sorriso?

Decifra-me ou te devoro

O desenvolvimento e a prosperidade vêm de se conhecer e, consequentemente, de saber se cuidar e se nutrir. E é justamente pela boca que estabelecemos essa relação com o conhecimento sobre o mundo e sobre nós.

Quando comemos e bebemos, estamos ao mesmo tempo consumindo e introjetando o mundo. Por meio da alimentação pode-se conhecer outras culturas, experimentar novos sabores e também fazer escolhas saudáveis que farão a diferença na saúde bucal, corporal e mental.

Para refletirmos sobre o dia a dia e como comemos, o Sesc Carmo realizará a oficina “Atenção Plena ao Comer”. Já na unidade do Ipiranga, o cheirinho de café vai invadir o ambiente na atividade “Café e Pessoas: todas as cores, todas as origens, todas as variedades”. Em Jundiaí e Registro o público vai descobrir o que significa “organolepsia” em diversas atividades que exploram os cinco sentidos para comer!

------

Para conferir toda a programação acesse sescsp.org.br/bocapraquetequero.

Outras programações