Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Evitando quedas: seis ajustes que podem ser feitos no ambiente doméstico

De 24 a 30 de junho, o Sesc São Paulo participa da Semana de Prevenção de Quedas em Pessoas Idosas. Você sabia que é dentro de casa que acontecem 70% das quedas de pessoas idosas? Por isso é importante que a idosa, o idoso e seus familiares estejam atentos aos fatores de risco, fazendo as adequações no ambiente para que ele se torne seguro.

Abaixo seguem 6 dicas de ajustes que podem ser feitos no ambiente doméstico para prevenir quedas. E a seguir, as consequências que essas quedas podem causar na pessoa idosa.

 

1) Mude seus hábitos: A prevenção de quedas está baseada em atitudes e mudanças de hábitos em nossa rotina e observá-los pode fazer toda a diferença para a manutenção da qualidade de vida e da autonomia para realizar todas as atividades diárias.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2) Transforme sua casa em um ambiente seguro: Já que 70% das quedas acontecem em casa, é preciso atenção aos fatores de risco. Deixe sua casa bem iluminada, use tapetes emborrachados, e não encere o chão, evitando escorregões. Instale barras de apoio e pisos antiderrapantes no banheiro. Por fim, mantenha os objetos mais utilizados na altura da cintura, evitando escadas e eventuais acidentes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3) Cuide de sua saúde: Movimente-se em casa e ative o seu corpo por meio de exercícios simples. Evite o excesso e o uso de bebidas alcóolicas combinadas com medicamentos. Cuide da sua visão, da pressão arterial e hidrate-se sempre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4) Atenção plena e uso do celular: Preste atenção no ambiente, nas tarefas, no que você está fazendo: a probabilidade de quedas aumenta significativamente para quem fica distraído ao celular. Evite realizar duas coisas ao mesmo tempo e tenha foco nas atividades.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

5) Utilize calçados adequados: Prefira utilizar sapatos confortáveis, com solados espessos e antiderrapantes, de preferência com amarração ou velcro. Quanto mais estreito o sapato, menor a estabilidade dos pés. Além disso, o uso de palmilhas adequadas também contribui para a segurança e o bem-estar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6) Estimule sua mente: Mantenha o cérebro ativo. Cultive o hábito da leitura, assista séries, filmes e documentários, comece um curso de outro idioma, aprenda técnicas e dicas por meio de tutorias na internet, explore sua criatividade por meio de práticas artísticas e esteja aberto às tecnologias de informação e comunicação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Consequências das quedas em pessoas idosas

Podem gerar lesões graves que diminuem a mobilidade e afetam a independência para a realização das atividades do dia-a-dia. As fraturas mais comuns ocorrem nos ombros, punhos e fêmur.

Cair pela primeira vez gera sentimentos de insegurança e medo, diminuindo a vida social e reduzindo a atividade física, o que aumenta a propensão a novas quedas.

Há risco de, a partir da queda, surgirem condições de saúde mais sérias. Segundo estudos, 70% das mortes acidentais acima de 75 anos são decorrentes de complicações após as quedas.

Isolamento, imobilidade e perda de autonomia, ocasionadas por uma eventual queda, podem levar ao surgimento ou piora de outras doenças, como hipertensão, infecções do trato urinário, osteoporose, distúrbios gastrointestinais e demências.

 

#prevencaodequedas2020

Clique aqui para saber mais ou acesse: sescsp.org.br/prevencaodequedas

_________

Esta Campanha faz parte do Programa Trabalho Social com Idosos do Sesc São Paulo, que por meio de atividades socioculturais e educativas, voltadas ao cidadão acima de 60 anos, busca promover, principalmente, a sociabilização, a reflexão sobre o envelhecimento, o desenvolvimento de novas habilidades e a integração com as demais gerações.

Outras programações