Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Os caminhos da felicidade

LabSesc refletiu sobre como a felicidade é projetada em algo futuro
LabSesc refletiu sobre como a felicidade é projetada em algo futuro

"Felicidade é viver na sua companhia...
Felicidade é estar contigo todo dia...
Felicidade é sentir o cheiro dessa flor...
Felicidade é saber que eu tenho seu amor"  

Trecho da canção “Felicidade”, interpretada por Seu Jorge. 

Assim como proposto na música "Felicidade", cantada por Seu Jorge, algumas pessoas carregam o entendimento de que felicidade é estar com quem se gosta, é se sentir amado e ver sempre a beleza do cotidiano. Mas será que a conquista dessa felicidade plena funciona de maneira igual para todo mundo? Aliás, existe felicidade completa, estado em que se é feliz o tempo todo?  

Para ajudar a responder essas questões, o Sesc Pompeia propôs um encontro online sobre “Felicidade e suas Distorções”, na quinta-feira, dia 23 de julho, como parte integrante do projeto LabSesc – Atividade Física e Saúde Mental. A discussão sobre a felicidade que habita em nós e de como a atividade física pode contribuir para que possamos ter momentos mais felizes se apoiou nas reflexões propostas por pensadores como Aristóteles e Clóvis de Barros Filho. Realizada no canal do Sesc Pompeia no Youtube, a conversa contou com a participação de educadores de atividades físico-esportivas do Sesc Pompeia e um psicólogo convidado.

Participou desse encontro o psicólogo Mateus Abumanssur (CRP 06/124827), que atua como facilitador no Oré Coletivo Solidário, juntamente dos educadores de atividades físico-esportivas do Sesc Pompeia Vivian Shoji e Luiz Ronaldo. A mediação da conversa ficou com o educador físico Bruno Ciccotelli. Assista ao bate-papo! 

Bate-papo 

Foi durante a conversa que o nome do filósofo Clóvis de Barros Filhos apareceu. Para ele, a "felicidade é um instante, é um momento que você torce para não acabar". Essa representação de felicidade é muito comum, mas a complexidade do assunto nos mostra outras visões desse conceito complexo de explicar. 

Ainda no caminho dos pensadores, Aristóteles compreendeu que felicidade é o bem maior almejado por nós, seres humanos, e todas as ações que viermos a realizar estarão pautadas para essa finalidade, ou seja, faremos de tudo para que de fato essa felicidade seja alcançada.

E na prática de atividades físicas não poderia ser diferente. Pense nas práticas coletivas: por que será que nesses casos a felicidade sempre acompanha o time que marca mais pontos, faz mais gols ou que acerta mais cestas? E por que não valorizar a trajetória desse jogo, independentemente do resultado? Os passos que foram dados, ou as estratégias executadas com maestria, por exemplo, são invalidadas por uma perda?

"Felicidade não é um estado contínuo. O que conta, muitas vezes, é como a gente reage aos acontecimentos da vida. O que observo no esporte é que ele está tentando se reinventar, para que não fique apenas no aspecto competitivo, mas que caminhe com ações efetivas no aspecto social e educativo, valorizando e dando sentido de felicidade a todas as etapas de um jogo", disse o educador Luiz Ronaldo. 

A felicidade também permeia o nosso imaginário no sentido de que para ser feliz é preciso ter mais. Ter aquele emprego, ou aquele dinheiro, por exemplo. Como se, ao adquirirmos conquistas materiais almejadas, em um passe de mágica estivéssemos livres de quaisquer decepções e pudéssemos ser felizes para sempre. 

"Há uma distorção no entendimento de felicidade. Muitas vezes, acreditamos que quanto maior a renda, maior a nossa satisfação para com a vida. Eu compartilho daquele dizer popular que afirma que 'o dinheiro pode comprar a felicidade, mas até certo ponto'. E no esporte, isso também se relaciona. Você acha que quanto mais peso você levanta, em menos tempo, para aumentar a musculatura, é melhor, mas não se lembra das pausas entre os exercícios, que são extremamente importantes para não você se machucar", completou a educadora Vivian Shoji.

Os próximos encontros

A série de bate-papos continua nos meses de agosto e setembro, com mais três encontros em que serão discutidos temas como espiritualidade, ressignificação e conexões humanas. As conversas acontecem sempre às quintas-feiras, às 17h, no canal do Sesc Pompeia no Youtube. A participação é gratuita e sem necessidade de inscrição. Clique aqui para se inscrever no canal e receber as notificações dos próximos encontros.  Fique #EmCasaComSesc.

6 de agosto, 17h: Bate-papo sobre o tema EspiritualMente. Com os educadores de atividades físico-esportivas Luiz Ronaldo e Vivian Shoji, além além de um(a) convidado(a) especialista em psicologia. Mediação de Bruno Ciccotelli.

20 de agosto, 17h: Bate-papo sobre o tema RessignificAção. Com os educadores de atividades físico-esportivas Luiz Praxedes e Luiz Ronaldo, além de um(a) convidado(a) especialista em psicologia. Mediação de Bruno Ciccotelli.

3 de setembro, 17h: Bate-papo sobre o tema Conexões Humanas. Com os educadores de atividades físico-esportivas Vivian Shoji e Luiz Praxedes, além de um(a) convidado(a) especialista em psicologia. Mediação de Bruno Ciccotelli.

LabSesc

O LabSesc é uma iniciativa do Sesc Pompeia em parceria com a Gerência de Desenvolvimento Físico Esportivo e a Gerência de Saúde e Odontologia do Sesc em São Paulo que convida e incentiva as pessoas a participarem de aulas, palestras, cursos e atividades que tratam temas relacionados à saúde e ao bem-estar. Em sua 1ª edição, que aconteceu no segundo semestre de 2019, o tema abordado foi o sobrepeso. Para a edição deste ano, o tema escolhido foi a relação entre Atividade Física e Saúde Mental.

Outras programações