Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

New Memeseum: o acervo memético e sátiro da arte

A explosão das redes sociais e seu alcance mundial geraram fenômenos inéditos e típicos desse universo criativo, como os memes virais e os perfis seguidos por milhares de pessoas que têm, em seu conteúdo, a diversão e o entretenimento como pontos de partida.

O @newmemeseum é um desses destinos no Instagram em que a ironia, a sátira e o humor permeiam as suas customizações de cenas cotidianas comuns no mundo das artes e dos artistas brasileiros.

Anônimo, o perfil concedeu entrevista à equipe do Sesc Pompeia, na qual comenta a evolução do trabalho, os memes alçados à obras de arte e a participação do perfil na ocupação virtual “Combater ficção com ficção”, do projeto Ofício: web, disponível para visitação até 16/8. Para se divertir com a exposição, é preciso acessar o site Anexa. Mas, antes de passear pelo acervo, confira o bate-papo exclusivo e entenda detalhes da criação do New Memeseum.

O New Memeseum teve o seu primeiro post em 31 de julho de 2020, ou seja, há exatamente um ano. Nessa jornada, e depois de ultrapassar a marca dos 100 mil seguidores, o que vocês percebem de evolução no trabalho? 

New Memeseum: Com o passar do tempo, nós fomos e continuamos aprendendo a fazer memes. Entramos nesse meio sem saber o que aconteceria. Foi com a prática diária que descobrimos muitas coisas e, principalmente, entendemos que os memes podem ser muito complexos – cheios de possibilidades inventivas e de nuances.

O motivo principal do New Memeseum é a sátira e o humor em torno do universo da arte contemporânea brasileira, por que a escolha desse assunto?

NM: Acreditamos que a escolha foi algo natural. Olhando o sistema da arte à distância, tudo parece funcionar misteriosamente e, por isso, nosso maior desejo foi tentar se aproximar das suas engrenagens invisíveis, tentar entendê-las. A arte parece fazer questão de apresentar-se como um acontecimento mágico. Como comenta o artista Luiz Camnitzer, “a essência do ato mágico está na habilidade de esconder o processo e de mantê-lo secreto”. Por isso, nos perguntamos: o que está por trás do espetáculo da arte? Como é possível colocar luz sobre as suas engrenagens, as suas peças, com o objetivo de revelar um pouco o seu processo? Estamos tentando trabalhar nessa direção.

Por que criaram o New Memeseum? Quais as principais motivações?

NM: O perfil foi criado despretensiosamente. Nosso objetivo inicial era hospedar memes e não participar da criação. Apesar de sermos consumidores desse tipo de linguagem, não tínhamos familiaridade com a sua elaboração. Conforme as coisas foram andando, começamos a criar conteúdo baseados em nossas experiências pessoais.

Talvez, uma motivação – ou curiosidade – era saber se mais alguém já havia passado por experiências semelhantes às nossas. Trabalhar com arte pode ser algo muito solitário. E, talvez, esse perfil de memes deixe-nos mais próximos de outras pessoas que compartilham das mesmas questões. É um conforto saber que você não está sozinho.

Qual o critério de curadoria de memes para publicação e o que vocês observam para customizar essas peças, de acordo com o foco do New Memeseum?

NM: As ideias dos memes partem dos vídeos e imagens que encontramos ou daquilo que os seguidores nos enviam. A partir disso, elaboramos os memes. É mais intuitivo do que amparado em critérios fixos.

Quando vocês perceberam que o alcance e o aumento de seguidores indicavam que vocês estavam atingindo o objetivo do perfil no instagram?

NM: Nós não esperávamos ter tantos seguidores. Inicialmente, pensávamos que seria um perfil pequeno, sem alcance ou repercussão, atingindo, talvez, poucas pessoas interessadas nas discussões que os memes geram. Mas o que constatamos é que existem mais pessoas interessadas em arte do que imaginávamos – o que é algo extremamente positivo.

Como comentamos anteriormente, fomos aprendendo a trabalhar conforme o tempo passou – e ainda continuamos. Não trabalhamos com um objetivo claro a ser atingido. Preferimos pensar o perfil como um experimento cotidiano, talvez mais compromissado com o presente e a intuição do que com a execução de uma cartilha de metas.

O anonimato está no DNA do New Memeseum. Quais as vantagens e desvantagens em apostar nessa estratégia? E, lógico, isso cria curiosidade em saber mais de vocês. Quantas pessoas são na equipe e por que o interesse pelos memes?

NM: Não sou Ninguém! Quem é você?

Ninguém — Também?
Então somos um par?
Não conte! Podem espalhar!

Que triste — ser — Alguém!
Que pública — a Fama —
Dizer seu nome — como a Rã —
Para as palmas da Lama!
[Emily Dickinson traduzida por Augusto de Campos]

Na opinião de vocês, tudo pode virar meme?

NM: Não sabemos ao certo, porque entendemos os memes como uma linguagem contingencial.

Os memes estão atingindo o patamar de arte contemporânea? Como vocês avaliam esse movimento?

NM: Não sabemos se os memes estão efetivamente começando a ser institucionalizados como arte. Algumas exposições estão incorporando esse tipo de manifestação – como À Nordeste, realizada no Sesc 24 de Maio, e Língua Solta, atualmente em cartaz no Museu da Língua Portuguesa.

Outro dia, vimos uma tradicional instituição carioca utilizando um meme como estratégia para divulgar uma exposição em cartaz. A impressão que fica é que a linguagem memética ainda parece ser tratada de modo superficial. Até quando os memes serão vistos somente como meras ferramentas de engajamento?

Para fazer humor e sátira na rede é preciso ter muito bom senso e responsabilidade. Como navegar na onda do viral, driblando as armadilhas de assuntos polêmicos que hoje podem ganhar alcances e proporções enormes e, muitas vezes, se voltar contra quem posta?

NM: Nós tentamos pensar muito sobre o que vai ser postado. Mas, mesmo assim, nós não sabemos com precisão a repercussão das postagens. Você tem que aprender a trabalhar com a incerteza.

E a reação de ser chamado para fazer parte da ocupação virtual “Combater ficção com ficção”, do projeto Ofício: web, do Sesc Pompeia?

NM: Ficamos muito felizes com a possibilidade de participar e, também, surpresos pelo convite. Muitas instituições poderiam ter receio quanto ao anonimato do perfil, que não foi o caso.

Planos para o futuro, qual o planejamento estratégico e metas para o New Memeseum?

NM: Pavão misterioso/ Pássaro formoso/ Tudo é mistério/ Nesse teu voar/ Ai se eu corresse assim/ Tantos céus assim/ Muita história/ Eu tinha pra contar/ Pavão misterioso/ Pássaro formoso/ Tudo é mistério/ Nesse teu voar/ Ai se eu corresse assim/ Tantos céus assim/ Muita história/ Eu tinha pra contar/ Pavão misterioso/ Nessa cauda/ Aberta em leque/ Me guarda moleque/ De eterno brincar/ Me poupa do vexame/ De morrer tão moço/ Muita coisa ainda/ Quero olhar/ Pavão misterioso/ Pássaro formoso/ Tudo é mistério/ Nesse teu voar/ Ai se eu corresse assim/ Tantos céus assim/ Muita história/ Eu tinha pra contar/ Pavão misterioso/ Meu pássaro formoso/ No escuro…

Letra da canção Pavão Misterioso, do cantor Ednardo

Outras programações

Artes Visuais

Sala de Estar: Artistas do Acervo Sesc de Arte Brasileira

Sala de Estar: Artistas do Acervo Sesc de Arte Brasileira

SESC São Caetano

à venda na unidade a partir de
15/09

Saiba mais

Artes Visuais

Sala de Estar: Artistas do Acervo Sesc de Arte Brasileira

Sala de Estar: Artistas do Acervo Sesc de Arte Brasileira

SESC São Caetano

à venda na unidade a partir de
15/09

Saiba mais