Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Exposição inédita retrata a história da primeira fortificação do país

Foto: Fotonativa
Foto: Fotonativa

#pracegover #pratodomundover: Foto na horizontal  tirada de dentro do mar com vista para o Forte São João, edificação branca, no fundo vegetação verde.

Por Mayumi Kitamura*

O resgate da história do Brasil colônia traz uma reflexão aos dias atuais por meio da inédita Exposição Forte São João. A fortaleza é a primeira construída em todo o país, e passou por várias etapas de edificação até o seu formato atual, em que ainda podem ser conhecidos detalhes da sua construção com argamassa com óleo de baleia, areia e conchas. Toda sua estruturação remonta aos idos de 1500. 

A sua história, que se funde com a do país e da região, é contada em documentos, obras, objetos, visualidade e própria construção. Nomes como dos jesuítas José de Anchieta e Manoel da Nóbrega, do poeta Mário de Andrade e do mercenário alemão Hans Staden são apenas alguns cujos destinos cruzaram com o Forte São João. A importância histórica e arquitetônica endossa a candidatura da fortificação pelo título de Patrimônio Mundial junto ao ICOMOS (sigla em inglês para o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios), vinculado à UNESCO. 

Por meio da exposição, o Forte São João é consagrado como um dos primeiros Centros de Interpretação do Patrimônio do Brasil. Em seu espaço, diferentes narrativas históricas são expostas e debatidas, contribuindo para sua divulgação. 

Além da arquitetura e equipamentos militares da época, a viagem é conduzida por seus ambientes, que exibem artefatos de diferentes povos indígenas locais, incluindo uma canoa, cachimbos, cocar, chocalhos, arco, flechas e lanças. A imersão ocorre também por quatro máquinas cenográficas interativas. Elas foram divididas por temas como personagens históricos do Forte São João, recortes e textos antigos da cidade, uma máquina-jogo de pescaria com a temática da cultura caiçara e máquina-jogo batalha naval, que aborda técnicas de pirobalística dos canhões das fortalezas. Duas pinturas a óleo do pintor local de Bertioga, Sandro Bueno, também compõem a mostra. 

A ligação dos moradores de Bertioga com o monumento é destacada em documentário produzido para a exposição. As lembranças individuais formam um retrato de gerações que cresceram e se sentiram inspiradas pelo Forte São João.  

Curadoria e levantamento histórico 

A curadoria é assinada por Marília Bonas, museóloga especialista em mostras históricas e atual diretora artística do Museu da Língua Portuguesa. Ela também é responsável pela exposição do Museu do Café de Santos. 

As análises e levantamentos históricos da Exposição Forte São João foram executados pelos pesquisadores Marília Ariza e Renato de Mattos; por pesquisadores da Pinacoteca de São Paulo, Luiza Giandalia e Pedro Nery; e com curadoria da filósofa e professora indígena Cristine Takuá, da Aldeia Rio Silveira, em Bertioga. A realização é do Sesc Bertioga e Prefeitura de Bertioga, com o apoio do Instituto de Patrimônio Histórico Nacional (Iphan).  

História 

A fortificação teve sua primeira estrutura levantada em 1536, feita em paliçada, estrutura formada por estacas de madeira. No entanto, sua fragilidade a colocava em risco devido aos constantes ataques dos Tupinambás. Por isso, após súplicas ao rei, entre 1551 e 1553 foi dada origem a sua construção em alvenaria, sob as ordens e plantas da coroa real portuguesa. Por isso, foi estabelecido como ponto militar para ataque e defesa da ocupação portuguesa, inclusive contra outros invasores europeus.  

Para as populações locais, o Forte São João representou uma ameaça às suas sociedades e culturas, um local de agressão e conflito. É do encontro entre culturas tão diversas que surge na região o povo que formaria a cidade Bertioga. Em seu entorno, surgiram as primeiras vilas constituídas pelos europeus.  

Documentário  

Tesouros enterrados, ponto de encontro de jovens e até mesmo para observação da passagem do cometa Halley. Estas são apenas algumas lembranças inusitadas de moradores da cidade remetidas ao Forte São João. A beleza da fortificação, inclusive pelo ponto em que está instalada, também é exaltada por um dos mais conhecidos fotógrafos da natureza, o também arquiteto Du Zuppani. 

Todos esses relatos foram reunidos em um documentário produzido e exibido na mostra, completando a riqueza de histórias que envolvem a fortificação, independente de sua época. 

Siga o Sesc Bertioga no Facebook, Instagram e YouTube


Exposição Forte São João 

Local: Forte São João, ao lado do Parque dos Tupiniquins, no Centro, em Bertioga 

Curadoria: Marília Bonas e Cristine Takuá 

Visitação: 5/12/21 a 4/4/22, terça a domingo, das 9h às 18 horas. Não é necessário agendamento. 

Entrada: Gratuita 

Classificação indicativa: Livre 

Mais informações: (13) 3319-9150 

Outras programações