Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Circo, malabarismo e manipulações de objetos em “O Descotidiano”

Otavio Fantinato em cena do espetáculo<br>Foto: Divulgação
Otavio Fantinato em cena do espetáculo
Foto: Divulgação

Espetáculo, produzido pelo grupo circense Companhia do Relativo e que desde 2011 já passou pelo interior de São Paulo e pelo estado do Rio de Janeiro, chega ao Sesc Pompeia no dia 2/julho, passa pelo Sesc Itaquera, no dia 6; pelo Sesc Osasco, dia 7 e encerra temporada no Sesc Campinas, em 26/julho

Em uma casa com poucos móveis e objetos, o público encontra um solitário personagem. Na falta de companhia e de qualquer outro tipo de divertimento, ele começa a manipular objetos como colheres, livros, xícaras, vassouras e pás de lixo, enfrentando vários apuros e situações cômicas.

O malabarista Otavio Fantinato, que protagoniza a encenação, assina a criação e a direção da peça. “Dediquei meus últimos três anos para desenvolvê-lo. Ele trabalha com o enredo que gira em torno da dificuldade do ser humano em viver na sociedade moderna e principalmente no stress gerado por ela e pelas causas da rotina”, conta Otavio.

Além de manipular objetos não convencionais, Fantinato pratica também a técnica de malabarismo de contato. A apresentação conquistou o segundo lugar na Mostra de Cenas Curtas, no Festival de Teatro de Três Rios e tem uma cena premiada com a medalha de ouro no Malabares Rio, festival internacional de malabarismo disputado na capital fluminense.

o que: O Descotidiano
quando:

2/julho - Sesc Pompeia | rua Dr. Vila Nova, 245 | 11 3871-7700

6/julho - Sesc Itaquera | av. Fernando do Espirito Santo Alves de Mattos, 1000 |
                                   11 2523-9200

7/julho - Sesc Osasco | av. Sport Club Corinthians Paulista, 1.300 | 11 3184-0900

26/julho - Sesc Campinas | rua Dom José I, 270/333 | 19 3737-1500

ingressos:

consulte a programação

Sobre a Cia do Relevo
A CIA do Relativo foi fundada pelo ator, diretor, artista plástico e malabarista Otavio Fantinato em 2009, com o intuito de explorar novas possibilidades cênicas e técnicas, acrescentando novas linguagens a atual cena circense brasileira.

A companhia é uma referência brasileira no malabarismo contemporâneo e na pesquisa de manipulação de objetos não convencionais, tendo participado de festivais e convenções de circo e teatro como o Festival Mundial de Circo (Belo Horizonte, 2007), a XI Convencion Chilena de Circo y Arte Callejero (Isla de Maipo, Chile, 2009), a XIII Convención Argentina de Circo y Espectáculos Callejeros (Argentina, 2009) e o Festival Paulista de Circo (Piracicaba, 2012). (voltar)

Ficha técnica
Criação, direção e atuação:
Otavio Fantinato.
Desenho da luz: Sérgio Pires.
Operador de luz e som: Dudu do Circo.
Figurino: Julia Pacheco.
Cenografia: Macaco Gordo.
Fotografia: Ricardo Avellar.

Outras programações