Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Criolo convoca seu Buda

Criolo por Caroline Bittencourt
Criolo por Caroline Bittencourt

Criolo lança o CD e vinil "Convoque seu Buda" em shows no Sesc Vila Mariana, e ainda responde as perguntas do público aqui na EOnline

Três anos após o lançamento de Nó na Orelha (2011), Criolo apresenta seu novo disco, Convoque seu Buda (Oloko Records) em shows no Sesc Vila Mariana. O álbum tem produção musical de Daniel Ganjaman e Marcelo Cabral e participações de Tulipa Ruiz, Juçara Marçal, Money Mark (Beastie Boys), Rodrigo Campos e Síntese, será lançado nos formatos CD, vinil e digital, e disponibilizado para download gratuito no site oficial do artista.

No palco, Criolo se apresenta ao lado da mesma banda que o acompanha há mais de três anos: Daniel Ganjaman (teclados e programação eletrônica), que também assina a direção artística do show, Marcelo Cabral (baixo acústico e elétrico), Guilherme Held (guitarra), Maurício Badé (percussão), Sérgio Machado (bateria) e DJ Dan Dan (voz e toca-discos). Para estas apresentações, a banda ganha o reforço dos músicos Edy Trombone (trombone), Gustavo Souza (trompete) e Anderson Quevedo (sax barítono).

Mais uma vez, a música de Criolo é guiada pelo trabalho coletivo e o novo disco dá continuidade a um projeto feito por muitas mãos e cabeças. Reflexo deste processo, oito das dez faixas são coautorias. Além de Guilherme Held, Marcelo Cabral e Daniel Ganjaman, somam-se os compositores Douglas Germano, contemporâneo do samba de roda, em Fio de Prumo (Padê Onã); o jovem Síntese, de São José dos Campos, em Plano de Voo, e Rodrigo Campos, artista contemporâneo da mesma geração de Criolo, cuja música Califórnia Azul serviu de ponto de partida para Duas de cinco, lado A do single homônimo, lançado pelo artista em 2013. Tulipa Ruiz, cantora de destaque na nova geração independente paulistana, empresta seu timbre agudo e pop à ardilosa e bem-humorada Cartão de Visita. Juçara Marçal, que em 2014 lançou o elogiado Encarnado, abre a voz em Fio de Prumo (Padê Onã), que também conta com o clavinete de Money Mark, membro colaborador do emblemático trio estadunidense Beastie Boys.

Criolo e os produtores mais uma vez apresentam novas possibilidades ao caminho trilhado pelo rap nascido em São Paulo, mas a raiz de Convoque seu Buda se mantém na periferia, afirmada na intensidade das batidas, nos versos corpulentos e críticas sociais contundentes. Assim como em Nó na Orelha, o Brasil urbano é narrado por um letrista com olhar voltado a quem não tem privilégios, passando por um funcionário de bufê que serve festas de luxo em Cartão de Visita, meninos que seguram fuzis na densa Plano de Voo, um padeiro que não chegou ao trabalho devido às greves, no samba Fermento Pra Massa e um morador de rua, usuário de crack, na profética Casa de Papelão. Sobre uma linha de guitarra melancólica, o orgulho das raízes nordestinas se soma aos ensinamentos de ícones do rap nacional como Edi Rock e Sabotage dando tom a Esquiva da Esgrima.

SOBRE CRIOLO

O MC, cantor e compositor lançou o álbum Nó na Orelha em maio de 2011. Totalmente autoral, o disco, disponível para download gratuito desde o lançamento, tem dez faixas com produção de Daniel Ganjaman, que já pilotou trabalhos de artistas como Nação Zumbi e Sabotage, e Marcelo Cabral, músico proeminente da nova geração da MPB. Desde o lançamento, Criolo angariou mais de 15 prêmios e apresentou o repertório do disco em centenas de shows realizados no Brasil. Integrou o line-up de um dos maiores festivais de música do mundo, o Roskilde, na Dinamarca e apresentou-se em Nova Iorque, no festival Summer Stage no Central Park. Cativou plateias de todas as idades nos mais de onze países por onde passou nas duas turnês internacionais que realizou em 2012. Criolo se apresentou com Caetano Veloso, Seu Jorge, com a fadista Ana Moura e tocou ao lado do ícone do ethio-jazz Mulatu Astatke, em Londres e São Paulo. Em 2013 lançou o DVD Criolo e Emicida – Ao Vivo, dirigido por Andrucha Waddington, Paula Lavigne e Ricardo Della Rosa. Em outubro de 2013 lançou, nos formatos vinil e digital, Duas de Cinco, single com duas faixas inéditas produzidas por Daniel Ganjaman e Marcelo Cabral, repetindo a fórmula que resultou na aprovação quase unânime, de crítica e público, do disco Nó na Orelha. Em 2014 se apresentou do Festival da Poesia de Berlim e participou do Midem, feira dedicada a negócios da música, em Cannes na França. Lançou o curta-metragem Duas De Cinco + Coccix-ência, dirigido por Denis Cisma e realizou uma pequena turnê intitulada Linha de Frente ao lado de Milton Nascimento, antes de entrar em estúdio para gravar Convoque Seu Buda.

PERGUNTA QUE ELE RESPONDE

No dia 29/10 foi feito um post na página do Sesc Vila Mariana no Facebook onde o público fez perguntas para o Criolo responder. Segue o resultado com as perguntas escolhidas:

Danda Alves: Qual sua maior inspiração na hora de compor?
As coisas que vivo e/ou vivi sempre me influenciam de alguma forma na hora de compor. Mas as fontes de inspiracão são muitas. Pode ser algo que eu vi e me emocionou…Quando a inspiração me visita, o texto se constroi.

Roberto Filho Carlos: Como foi a emoção de conhecer e trabalhar com Milton Nascimento, um dos músicos mais importantes e influentes da MPB? Essa parceria vai ficar para outros projetos futuros?
Um honra, uma felicidade tremenda. Se ele me convidar para outros projetos vai ser maravilhoso, mas não há nada em vista.

Lucas Paiva: Como é trabalhar novamente com Daniel Ganjaman? E o processo de composição de vocês, como rola?
Muito bom. Ele e Marcelo Cabral são fundamentais para dar vida às canções e composições que estão na minha mente. Nosso processo é muito natural e colaborativo, eu chego com letras e eles me ajudam a dar forma, o contrário também acontece, eles vêm com os arranjos e bases e eu componho em cima. É uma troca fundamental pro nosso trabalho.

Peteca Dreads: Qual sua relação com o título do novo álbum? Seria algo espiritual?
Basicamente é a ideia de que todos nós temos algo positivo em nossos corações.

Laurinha Guimarães: Queria saber o que você acha dessa onda de ataques aos nordestinos em SP. O que diria a essas pessoas que disseminam o ódio às diferenças?
Acho deprimente isso ainda existir. Meus pais são nordestinos e isso é um grande orgulho pra mim. O nordeste deveria orgulhar os brasileiros, é o berço da nossa cultura.

OUÇA O NOVO CD CONVOQUE SEU BUDA

Outras programações

Música

Senyawa (Indonésia) + Yves Tumor and Hirakish (EUA)

Senyawa (Indonésia) + Yves Tumor and Hirakish (EUA)

SESC Pompeia

à venda na unidade a partir de
19/06

Saiba mais

Música

Faka (África Do Sul) + A Tribe Called Red (Canadá)

Faka (África Do Sul) + A Tribe Called Red (Canadá)

SESC Pompeia

à venda na unidade a partir de
19/06

Saiba mais