Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Memórias do Comércio de São Paulo

Sesc em São Paulo e Museu da Pessoa desenvolvem projeto inédito de conhecimento sobre a História de São Paulo

O Projeto Memórias do Comércio teve início em 1994, na capital do Estado de São Paulo e, em seguida, desenvolveu diversos módulos no interior e litoral. Idealizado pelo Sesc em São Paulo e executado pelo Museu da Pessoa, o Memórias do Comércio tem se revelado uma fonte inédita de conhecimento sobre a História de São Paulo.

Todo o conteúdo registrado e organizado entre os anos de 1994 e 2012 encontra-se reunido no site memoriasdocomerciosp.museudapessoa.net. São, ao todo, mais de mil fotos e 233 entrevistas de comerciantes, comerciários e prestadores de serviços, que colaboraram com a iniciativa do Sesc em São Paulo e deixaram registradas suas histórias de vida, suas experiências no comércio e suas filosofias de vida, além de cederem fotos e documentos de seus acervos pessoais.

A investigação que permeou todo o projeto foi formada a partir de alguns parâmetros de pesquisa. Dois desses permeiam todo o trabalho de localização dos entrevistados: ramo de atividade e modalidade de comércio. Os ramos de atividade traduzem o produto que é comercializado. São divididos por inúmeras categorias, sendo as mais comuns no projeto: calçados, vestuário, joias, cama, mesa e banho, alimentos e bebidas, hortifrutigranjeiros, papelaria, jornais e revistas, esquadrias e material de construção, metais não ferrosos e ferramentas. As modalidades são as formas com que os produtos chegam ao consumidor que correspondem à loja de rua, franquia, supermercado, loja em rede, atacado e varejo, loja de departamento, boxe em mercado, chegando, aos dias de hoje, ao comércio virtual.

Após a primeira etapa realizada em São Paulo, capital, essa forma de pesquisa, baseada na história oral, foi estendida para todo o interior e litoral do Estado de São Paulo. Foi proposta uma divisão da pesquisa por regiões definidas de acordo com o critério administrativo do Estado e um agrupamento dessas regiões segundo a lógica dos itinerários dada pelo desenvolvimento das vias férreas.

A junção desses dois parâmetros levou a uma divisão por módulos, que foram abordados sucessivamente ao longo desses anos. Assim, no espaço de quase 20 anos, foi possível embarcar em uma viagem no tempo a partir do Porto de Santos, percorrer as estradas de terra dos tropeiros do Vale do Paraíba, subir o planalto passando pela São Paulo de Piratininga, passar pelas verdes campinas de Campinas do Mato Grosso até chegar aos cafezais do planalto dos campos de Araraquara e de São Carlos do Pinhal.
É um percurso que, independente do tempo, mostra a ocupação econômica que foi se conformando, primeiro na província e, mais tarde, no Estado de São Paulo. Apesar das diferenças entre essas diversas regiões, sua ocupação se deu fundamentada em três elementos: os meios de transporte junto às vias de acesso, os produtos e, por fim, as pessoas que, com sonhos e desafios, ocuparam lugares longínquos, dedicaram-se à arte do comércio e estruturaram suas vidas nessa atividade.

Agora, esse rico conteúdo encontra-se todo reunido no site, o que amplia as possibilidades de pesquisa em diversas áreas do conhecimento, tais como urbanização, comércio e serviços, arquitetura, geografia urbana e história social, entre outras.

Sobre o Museu da Pessoa
Todo ser humano, anônimo ou célebre, tem o direito de eternizar sua história. Essa idéia deu origem ao Museu da Pessoa, um museu virtual que tem como missão promover a democratização da memória social, por meio da valorização de histórias de vida de todas as pessoas da sociedade para contribuir com a construção de uma sociedade mais justa, democrática e baseada na compreensão e respeito pelo outro. Fundado em São Paulo em 1991, o Museu da Pessoa desenvolveu método diferenciado de coleta e sistematização de depoimentos. Tendo realizado cerca de 200 projetos nas áreas de memória institucional, educação, cultura e desenvolvimento comunitário, possui hoje um acervo de 16 mil depoimentos gravados e 72 mil fotos e documentos digitalizados. Hoje, o Museu da Pessoa é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público e uma rede internacional de histórias de vida, com museus congêneres em Portugal, EUA e Canadá.

Outras programações

Esporte e Atividade Física

Viver em São Paulo: Esporte e Lazer - Pesquisa IBOPE

Viver em São Paulo: Esporte e Lazer - Pesquisa IBOPE

SESC Vila Mariana

Saiba mais