Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Festival de Inverno de Paranapiacaba 2015

Ilustração de Lauro Monteiro do relógio de Paranapiacaba, uma réplica do londrino Big Ben.
Ilustração de Lauro Monteiro do relógio de Paranapiacaba, uma réplica do londrino Big Ben.

O clima e arquitetura típicas de uma cidade inglesa são o charme do 15° Festival de Inverno de Paranapiacaba, que acontece durante todos os sábados e domingos do dia 18 a 26 de julho, no clube União Lyra Serrano a partir das 12h. O evento, uma parceria entre o Sesc Santo André e a prefeitura, visa fomentar o turismo na charmosa vila de Paranapiacaba.

A festa tem a presença de alguns dos principais nomes da música nacional e regional, como Tia Carroll, Roberta Campos, Banda General Blues, Lira, Flávio Guimarães e Netto Rockfeller, Pélico, Blues Beatles e, fechando o festival, Iara Rennó cantando “Drama” de Maria Bethânia.

Para deixar o evento ainda mais completo, além das atrações musicais, o clube União Lyra Serrano oferecerá ao público intervenções e oficinas como o Cine Olho, uma atividade cinematográfica que remete às primeiras exibições do cinema mudo a partir de trechos de filmes realizados entre 1896 a 1930. Para retratar com fidelidade o início da década, por meio de um cenário, uma ambientação de Sala foi desenvolvida monstrando os objetos, figurinos e costumes da época. 

Também ocorrerão oficinas que contemplam a programação do festival, como o Colódio de Bike, Raízes em Ruínas, Troco um causo por um conto e o Xilomóvel, um ateliê itinerante equipado com todo o material necessário para a prática da xilogravura (arte e técnica de fazer gravuras em relevo sobre madeira.).

Todas as atrações são gratuitas, mas será necessário retirar os ingressos com uma hora de antecedência de cada apresentação, no próprio local.

(Intervenção: Lindy Hop e Ricardo Baldacci Trio no Festival de 2013. Foto: Mario Miranda Filho.)

O Festival de Inverno de Paranapiacaba surgiu em 2001, com pequena programação. Desde então, a cada ano as atrações são incrementadas. O festival já se tornou ponto de encontro de variadas tribos, palco de multilinguagens, fomentador na área de entretenimento, musical e ponto de discussões e intervenções socioambientais. Mais que isso, o Festival já é um patrimônio de Paranapiacaba, um espaço de celebração. 

(Pátio ferroviário. A São Paulo Railway inaugurou sua linha férrea em 1º de janeiro de 1867). 

A apenas 50km da capital paulista, a vila de Paranapiacaba surgiu durante a construção da ferrovia São Paulo Railway e manteve até hoje as características inglesas em sua arquitetura. A charmosa neblina que envolve o local no inverno também se assemelha ao famoso fog londrino.

Paranapiacaba está entre os 100 monumentos mais importante do mundo, eleito pelo Word Monuments Fund - organização internacional não-governamental que atua na área de preservação do patrimônio histórico. Hoje, o patrimônio tecnológico e seu entorno, composto por remanescentes da Mata Atlântica, são tombados por diversos órgãos: Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo), em 1987; Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), em 2002; e, na esfera municipal, Condephapaasa, em 2003. Desde 2008 o local é candidato a patrimônio da humanidade pela UNESCO, constando na lista dos sítios brasileiros que o Iphan, órgão responsável pela apresentação das candidaturas do país, deverá encaminhar à entidade.

Outras programações