Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Nas fronteiras da história

Catedral de São Miguel Arcanjo | Foto: Dalmir Ribeiro Lima
Catedral de São Miguel Arcanjo | Foto: Dalmir Ribeiro Lima

Nas fronteiras entre Brasil, Argentina e Paraguai, o roteiro Missões Jesuítico-Guarani percorre as ruínas das antigas vilas que abrigam uma parte importante da história dos povos indígenas e do período de colonização espanhola e portuguesa na América do Sul. 

Estas comunidades que receberam o nome de Reduções Jesuíticas representaram uma das formas de colonização na América, que buscava assegurar os territórios conquistados e ao mesmo tempo catequizar os nativos. No auge do seu desenvolvimento haviam mais de 30 reduções, com suas estâncias, ervais, invernadas e estradas. O encontro de duas culturas diferenciadas, a guarani e a européia, deu origem a um novo modo de ser, o missioneiro, desenvolvido com base em uma rígida organização social e econômica que os destacou no contexto colonial. 

Imagine o ano de 1735. Mais de cem operários guaranis carregando pedras e madeiras para uma monumental construção. Foi assim que se ergueu a Catedral na Redução de São Miguel, que possui uma fachada com cerca de 30 metros de altura. As ruínas das casas, do  colégio, alguns detalhes e esculturas preservados, ainda sustentam os momentos importantes da história que aconteceu nesta terra.

Em 1938, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), realizou o tombamento da redução de São Miguel pelo seu valor histórico, arquitetônico e cultural. Mais tarde em 1983, as ruínas de São Miguel foram declaradas como Patrimônio Mundial pelo UNESCO  conjuntamente  com os sítios de San Ignacio Miní, Nossa Senhora de Santa Ana, Nossa Senhora de Loreto e Santa María Maior, localizados em território argentino.

As disputas e interesses políticos entre Portugal e Espanha determinaram as guerras Guaraníticas (1754-1756) e o consequente fim das Missões. Sepé Tiaraju, foi um dos maiores líderes dos indígenas neste período de revolta. Ele virou um herói popular no Rio Grande do Sul e  sua memória está registrada também na literatura de Érico Veríssimo  (O Tempo e o Vento) e Basílio da Gama ( O Uraguay).  Espalhados por diversos locais e comércios da região missioneira, o nome e a célebre frase do herói indígena relembram as lutas travadas para determinar as fronteiras na América: "Esta terra tem dono!"

No desenvolvimento econômico das cidades na região ainda se mantém importante as atividades rurais de criação de gado e cultivo da erva mate, mas a Rota das Missões constitui cada vez mais uma atividade com grande potencial para o desenvolvimento econômico local através do turismo, e trata-se de um fator marcante na cultura regional.

Durante este roteiro, a história toma corpo nas enormes construções de pedra, madeira e barro, mas o povo missioneiro que hoje habita a região também tem sua vida interligada às ruínas. Os guias locais, moradores, comerciantes e indígenas que protagonizam algumas ações turísticas na região, são personagens desconhecidos que mantém vivas as memórias e os traços culturais missioneiros.

Prosear com estes personagens locais ao sabor de um chimarrão bem quente, andar por entre as ruínas ouvindo a explicação dos guias, que contam com orgulho e propriedade sobre sua história, é uma oportunidade de conhecer mais sobre a nossa história, a cultura tradicional gaúcha em Santo Ângelo, a argentina em Posadas e a paraguaia em Trinidad. É descobrir o quanto estão interligados estes 3 países que durante quase 150 anos fizeram parte de um mesmo projeto de sociedade nesta região.

Ao final do roteiro na cidade de São Miguel das Missões, quando estiver assistindo o show noturno de luzes com a narração da batalha travada pelos indígenas contra o reinado da Espanha, experimente olhar também para o céu estrelado sobre as ruínas e tentar imaginar ali o fio do tempo que separa a fina fronteira entre o passado e o presente desta história.

No vídeo a seguir, produzido a partir do roteiro Missões Jesuítico-Guarani realizado pelo Sesc Consolação, podemos conhecer um pouco da região e entender a importância que estas ruínas e as atividades turísticas exercem na vida dos personagens locais. 

 

Ficou com vontade de conhecer ainda mais sobre as Missões? Veja também no Flickr do Sesc São Paulo as fotografias do roteiro.


Missões Jesuíticas

o que: Roteiro: Bem do Brasil - Missões Jesuítico-Guarani 
quando:

Consulte a programação do Turismo Social para ver os próximos roteiros 

onde:

Nas Unidades do Sesc em São Paulo 

ingressos:

Consulte aqui a programação e procure a Central de Atendimento da Unidade

 

Outras programações