Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Rosa e Azul: colorindo a prevenção e o cuidado

Com músicas de amor, intervenção em Interlagos aborda o tema do câncer de mama.<br>Foto: Cris Komesu
Com músicas de amor, intervenção em Interlagos aborda o tema do câncer de mama.
Foto: Cris Komesu

Dos grandes monumentos iluminados aos lacinhos no detalhe da roupa, o mês de outubro colocou mais uma vez o cor-de-rosa em destaque nas ruas, nas casas e no dia a dia das pessoas. Tudo isso para trazer à tona as conversas sobre o câncer de mama e o alerta sobre a importância da sua prevenção e detecção precoce.

Conhecido como Outubro Rosa, o movimento de conscientização nasceu na década de 90 nos Estados Unidos e hoje está presente em diversos países do mundo. A ação destaca a importância da informação para o combate à doença, que é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma. Em 2015, a estimativa é de que surjam 57.120 novos casos no país, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA).

Em grande parte dos casos, o câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, o que aumenta as chances de tratamento e cura. Por isso, recomenda-se que as mulheres fiquem atentas a qualquer alteração suspeita da mama, fazendo o autoexame sempre que se sentirem confortáveis (no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano). Entre os sintomas de alerta estão o aparecimento de caroço nas mamas ou axilas, dor, inchaço, irritação, vermelhidão ou irregularidades na pele ou no mamilo, e saída de secreção. Outra importante forma de diagnóstico é a mamografia, que deve ser realizada regularmente principalmente após os 50 anos.

O tema deste ano da campanha do Ministério da Saúde é Câncer de mama: é preciso falar disso. Mas falar sobre a doença nem sempre é fácil. No Sesc Interlagos, uma dupla de trovadores escolheu a música para tocar no assunto: cantando sobre o amor, conquistavam as pessoas por onde passavam. “Viemos trazer uma mensagem de carinho, de amor e de prevenção”, anunciavam. Com uma fitinha rosa, reforçavam a importância dos exames que identificam o câncer de mama. Afinal, para as mulheres, cuidar bem da saúde é uma forma de permanecer junto de quem se ama por mais tempo. “Apesar de ser um tema delicado, fomos recebidos de coração aberto”, conta Mônica Bonna. “A música é uma linguagem universal. Chegamos cantando e logo as pessoas já abrem um sorriso, depois tudo fica mais fácil”, completa Hamilton Fernandes. Entre uma cantoria e outra, a dupla de atores e músicos ia conversando com os frequentadores, destacando a missão de multiplicar as informações sobre o câncer, espalhando a mensagem para as mulheres da família e amigas.

“Já fiz a mamografia deste ano. Faz quatro anos que comecei e faço todos os anos”, conta Cícera Gomes da Silva, que passava pela piscina quando foi surpreendida pelos trovadores. “Não conhecia o Outubro Rosa, mas achei muito interessante. Vou contar para a minha irmã também”, afirmou.

Mas e os homens?

Em novembro, as atenções se voltam para a saúde do homem. Seguindo os passos do Outubro Rosa, o movimento Novembro Azul tem como objetivo conscientizar sobre o câncer de próstata, que é o sexto tipo mais comum no mundo. A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino que contribui para produção e armazenamento do sêmen. O câncer na próstata é o tipo de tumor mais incidente em homens com mais de 50 anos. Quando diagnosticado e tratado no início, a chances de cura aumentam consideravelmente. Por isso, a campanha tem um papel importante de alertar para a importância da prevenção e dos cuidados com a saúde do homem.

Com essa missão, personagens vão explorar o tema de forma lúdica, desmitificando preconceitos, no Sesc Interlagos e no Sesc Santo Amaro.

 

Outras programações