Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Guilherme Fontes leva Chatô ao Sesc Rio Preto

Longa que demorou 20 anos para ser finalizado chega a Rio Preto com seu diretor. Guilherme Fontes conversará com o público após exibição.



Durante todo o mês de janeiro, o Sesc Rio Preto exibe produções do cinema brasileiro, além de promover rodas de conversas com cineastas e diretores dos filmes após a projeção. O polêmico “Chatô – O Rei do Brasil”, dirigido pelo ator e cineasta Guilherme Fontes, abre a programação da Sala Sesc de Cinema nesta quinta, dia 14, às 20h. Logo após a exibição da produção, o diretor Guilherme Fontes faz um bate-papo com os presentes.
   
A história de Assis Chateaubriand, um dos homens mais influentes do Brasil nas décadas de 1940 e 50, começou a ser traçada no cinema por Fontes em 1995, quando ele comprou os direitos da biografia homônima escrita pelo jornalista Fernando Morais para transformá-la em um longa. Fontes só não imaginou que daria início a uma saga de duas décadas até ter seu filme concluído. Na época, o projeto de produzir e dirigir um filme parecia promissor. Acostumado a papéis de destaque nas novelas e no cinema, Fontes iria trilhar novos caminhos, mas, o filme que deveria estrear em 1997, teve o prazo esticado para 1999. A partir dali, a produção em si virou uma saga que renderia um filme à parte.

Apesar das dificuldades, Fontes deu continuidade ao projeto, lançando o longa duas décadas depois, em novembro do ano passado. O enredo conta com fatos marcantes da vida de Chatô, como os casamentos com Maria Eudóxia e Lola, a paixão não-correspondida por Vivi Sampaio, como manipulava as notícias nos veículos de comunicação que comandava e a estreita e conturbada ligação com Getúlio Vargas. Chatô é representado no filme pelo ator Marco Ricca. Também fazem parte do elenco Andréa Beltrão, Letícia Sabatella, Leandra Leal, Paulo Betti e Eliane Giardini.

O livro homônimo de Fernando Morais serviu de base para Chatô, o rei do Brasil, porém, Fontes optou por não obedecer a uma cronologia e também abriu mão do realismo. Depois de tantos anos de produção, o filme, que estreou em novembro, teve boa recepção por parte de crítica e público. "Chatô" estreou num circuito diminuto — apenas dezesseis salas. Nos primeiros 4 dias de estreia com 11,3 mil espectadores. Para se ter uma ideia, no mercado cinematográfico, um filme com média acima de 500 pessoas por sala é considerado bem-sucedido. Chatô teve média de 700 pessoas.

Além da exibição do longa, o Sesc traz para Rio Preto o diretor Guilherme Fontes para um bate-papo. No encontro, Fontes fala sobre a produção e direção de um dos filmes mais polêmicos do cinema nacional.

O ingressos para assistir Chatô estarão disponíveis na Central de Atendimento do Sesc no dia 14, a partir das 19h, com retirada gratuita. As vagas são limitadas à capacidade do local.

 

o que: Chatô - O Rei do Brasil (exibição)
Bate-papo com Guilherme Fontes
quando:

14 de janeiro, a partir das 20h

onde:

Sesc Rio Preto | Avenida Francisco das Chagas Oliveira, 1333 | 17 3216-9300

ingressos:

Grátis. Com retirada a partir das 19h, na Central de Atendimento

 

Outras programações