Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Nos acordes de Giba Byblos

O sangue paulistano de Giba Byblos é dominado pelo blues. Como todo brasileiro assíduo, o músico nunca pensou em desistir, mesmo o ritmo não sendo o mais difundido no país.  Com muita inspiração e transpiração, recentemente lançou seu último trabalho, o álbum Tomorrow. Além de guitarrista, cantor e compositor, Byblos também é produtor musical.

Neste sábado (30) o músico se apresenta em Araçatuba, na praça Getúlio Vargas. Caso a condição climática não esteja favorável para a realização no local, a atividade será transferida para o Teatro Castro Alves. A abertura do show será realizada pela banda araçatubense Swing Snake Blues.

Tomorrow contou com Fábio Basili, Paulinho Sorriso, Dado Tristão, Edu Gomes e ilustrações de Adriano Grineberg, Mauricio Sahady e Homesick Hanes. Jimmy Johnson também participou do projeto, com seus solos de guitarra. Em entrevista para a EOnline, Giba relembrou o processo de concepção do álbum e contou como é a sua relação profissional com o bluesman Jimmy Johson, que inspirou a composição de seu recente trabalho.

EOnline: Como surgiu a ideia para a concepção do CD Tomorrow?
Giba Byblos: Foi a caminho do Sesc Belenzinho (SP), no dia 23 de novembro de 2013. Estava com Jimmy Johnson, porque iria acontecer o último show da primeira turnê dele no país e Johson me deu uma inspiração. Eu continuei a ideia e a eternizei em um CD, foi a missão que ele me deu. Fui compondo e arranjando em conjunto com ele, sempre recebendo os toques necessários com os demais músicos que participaram. Também segui os conselhos de Edu Gomes, produtor do trabalho. Foi um processo bem democrático.

EOnline: O que Jimmy Johnson falou para você? Como essa frase soou em sua cabeça?
Giba Byblos: Ele disse “Yesterday have came and gone, tomorrow is Unknown (Ontem veio e se foi, o amanhã é desconhecido)”. A frase me tocou em vários sentidos. Um deles é em questão de levar a vida da melhor maneira possível, não remoendo o passado. Essa é uma das receitas da longevidade do Jimmy.

EOnline: Como é sua relação com Jimmy Johnson? Como o músico colaborou com a criação do álbum?
Giba Byblos: Tenho o privilégio de ser considerado um amigo por ele. Já estive na sua casa nos Estados Unidos e ele esteve na minha em São Paulo. Nós conversamos regularmente. Ele colaborou com o projeto através de opiniões, na gravação e com os arranjos e letras das canções.

EOnline: Quando o disco foi lançado? Há uma temática que o define?
Giba Byblos: Foi lançado em 27 de setembro de 2015, no Sesc Belenzinho (SP). São 11 faixas, contendo histórias reais e fictícias, parcerias e regravações. Não há uma temática definida para o trabalho, é um cd que vai do blues ao funk, do soul ao R&B. Apenas tento destilar as minhas influências e também dar um toque próprio ao meu som.

EOnline: Como despertou o seu interesse pela música? Com quais artistas já tocou?
Giba Byblos: Fui iniciado na música na barriga da minha mãe, que é professora de piano. Durante a minha caminhada já toquei com muita gente, aqui e fora do país. De imediato me vem o Maurício Sahady, Adriano Grineberg, Toronzo Cannon e o próprio Jimmy Johnson.  Em 2011 acompanhei a filha de B.B. King, a cantora Shirley King, em sua primeira turnê pelo Brasil. Entre os meus grandes parceiros gosto de citar o Fabio Basili, Homesick Hanes e o Jimmy.

EOnline: Quais são as suas influências do blues? O que mais lhe chama atenção no ritmo?
Giba Byblos: São muitas, mas as que estão mais evidentes são Freddie e Albert King, além do Jimmy Johnson. Pra mim o blues é mais do que um ritmo musical, é uma das razões de viver.

EOnline: Atualmente como o blues é visto no cenário musical? O ritmo está mais difundido?
Giba Byblos: Restringindo-me ao cenário musical brasileiro, acredito que se não fosse o trabalho das unidades do Sesc o caminho seria bem mais árduo, porque a instituição encara o blues como arte e não somente trilha sonora para clientes. Também há boas casas de show e bons festivais pelo Brasil que prestigiam e promovem o ritmo de modo bem profissional.

EOnline: O que o público pode esperar da apresentação em Araçatuba?
Giba Byblos: Pretendo apresentar o cd “Tomorrow” inteiro e, se possível, alguma coisa dos meus outros trabalhos. Já estive na cidade lançando o cd “Brazilian Blues Bash”, que gravei em Chicago (EUA). Também já acompanhei o Jimmy e o Toronzo Cannon, mas será a primeira vez que apresentarei um trabalho exclusivamente meu. Vou me esforçar para ser o melhor show de blues de 2016.

 

Outras programações