Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Um mês dedicado à Saúde

Intervenção artística Realejo Poético abordou temas da saúde no Sesc Santana
Intervenção artística Realejo Poético abordou temas da saúde no Sesc Santana

Rodas de conversas, palestras, vivências, testagens, instalações: o tema da saúde ficou em evidência em diversas unidades do Sesc em abril, que comemorou o Dia Mundial da Saúde. Confira abaixo um pouco do que já rolou e continue acompanhando a programação até o final do mês.


No Sesc Campinas, um bate-papo com educador físico, nutricionista e médico abordou o Diabetes, eleito pela Organização Mundial da Saúde como o tema deste ano do Dia Mundial da Saúde. “Um dos maiores fatores que predispõem ao diabetes é a obesidade. Por isso, o controle do peso é importante na prevenção da doença.”, alerta o nutricionista Dennys Cintra. Entre as dicas do profissional para quem tem diabetes, estão: preferir grãos e farinhas integrais, como arroz e massas integrais; consumir duas colheres de aveia ou farelos integrais por dia; consumir frutas variadas, em quantidade moderada; e evitar sucos industrializados. Outro fator de risco para o diabetes é o sedentarismo. Para comabtê-lo, o educador físico Paulo Eduardo Colli, afirma que o exercício físico é indicado para todos os portadores de Diabetes (tanto tipo 1, quanto tipo 2), porém com cuidados diferentes. Por isso, as orientações do médico, nutricionista e educador físico são essenciais antes de iniciar qualquer programa de exercícios. Para os que já praticam, uma dica: utilizar sempre roupas confortáveis, evitando ferimentos que podem se complicar de acordo com a gravidade do diabetes.

 


Uma roda de conversa intimista estimulou o diálogo e as trocas entre os participantes da atividade no Sesc Sorocaba. A médica Waldirene Maldonado foi a condutora da atividade que abordou diversos aspectos do diabetes, como a importância do controle constante da glicemia para todos os pacientes. Isso porque a doença, apesar de silenciosa, é capaz de causar danos irreversíveis nas artérias, dificultando a circulação sanguínea. Também presente no evento, a enfermeira Jéssica Santos de Almeida, que possui diabetes tipo 1 desde os 5 anos de idade, deu seu depoimento: “Graças a deus que tenho diabetes”, afirmou. Para ela, a doença proporcionou desafios e superações diárias, que lhe trouxeram força e amadurecimento.

No Sesc Pinheiros, quem chegava para o almoço teve a oportunidade de fazer o teste de glicemia e receber orientações, com mediação da ANAD – Associação Nacional de Atenção ao Diabetes. “Com as epidemias de dengue, zika, H1N1, as pessoas estão mais preocupadas com a saúde em geral. E, com os postos de saúde cheios, essa é uma chance de fazer um exame simples e ter um resultado rápido”, conta  a psicóloga e especialista ao atendimento ao Diabetes da Anad, Carolina Del Giudice.

Em São José dos Campos, a palestra “Açúcar: vilão ou mocinho?” falou sobre tipos e propriedades do açúcar e contou com a presença das cozinheiras de instituições sociais atendidas pelo Mesa Brasil. Para Jaciara, da Casa da Criança, é importante procurar oferecer às crianças atendidas refeições saudáveis a partir das doações que recebem. “A gente oferece frutas sempre que possível e limitamos as sobremesas doces a uma vez por semana”, conta. Ainda em São José, uma instalação lúdica mostra o caminho e os efeitos do açúcar no corpo humano.

A convivência, o afeto e o cuidado com o corpo e com o outro foram temas abordados na Tenda de Doces Cuidados, no Sesc Itaquera. “Ao invés de tratar da doença, das restrições, proibições e restrições mais clínicas, que a gente possa pensar na doçura que precisamos pra vida”, afirmou a educadora Tamara Fernandes, que conduziu a atividade.

No Belenzinho, a atividade É Simples ser Natural levou até a área de convivência informações sobre alimentação adequada e saudável, com destaque para as ervas e frutas para criar chás naturais, que puderam ser degustados.

Em Santana, Ipiranga e Pompeia, uma parceria com a Universidade São Camilo reuniu profissionais da saúde para falar sobre diversos aspectos do diabetes, como prevenção, alimentação, controle e apoio psicológico, além de tirar dúvidas do público. 

No Sesc Florêncio de Abreu, os rótulos dos alimentos foram o tema da atividade Menos Açúcar, Mais Saúde, que trouxe informações sobre como decifrar as embalagens de produtos industrializados e conscientizou sobre a importância de escolhas alimentares saudáveis.

Atividade física e diabetes combinam? Claro que sim, mostrou a atividade no Sesc Vila Mariana. Na unidade, temas como a prevenção à doença e suas complicações, como o pé diabético, também foram abordados.
 

Outras programações