Sesc SP

postado em 24/10/2018

1968 é tema de lançamentos

Nelson Xavier e Emiliano Queiroz em cena de Navalha na carne, de Plínio Marcos, em 1969.
Nelson Xavier e Emiliano Queiroz em cena de Navalha na carne, de Plínio Marcos, em 1969.

      


Três títulos analisam os impactos políticos e sociais causados pelas manifestações populares que eclodiram em diversos países do mundo há 50 anos 

 

No ano em que se completa meio século do chamado “Maio de 68”, as Edições Sesc São Paulo lançam três obras que contribuem para uma melhor compreensão dos fatos e desdobramentos desse acontecimento histórico que, no Brasil, coincide ainda com o recrudescimento do autoritarismo e da violência de Estado praticados pelo regime civil-militar instaurado em 1964. Os títulos Anos de chumbo: o teatro brasileiro na cena de 19681968: reflexos e reflexões e Maio de 68 e suas repercussões analisam os impactos políticos e sociais causados pelas manifestações populares que eclodiram em diversos países do mundo há 50 anos.

No livro Anos de chumbo: o teatro brasileiro na cena de 1968, o jornalista A. P. Quartim de Moraes costura os fatos sociopolíticos ocorridos naquele ano ao movimento dos grupos e profissionais de teatro, sobretudo do eixo Rio-São Paulo, que precisaram encarar com inteligência e coragem o aumento da violência de Estado. O autor traz o panorama da fervilhante cena teatral brasileira às vésperas da assinatura do Ato Institucional n. 5 (decretado em 13 de dezembro de 1968, durante o governo do general Arthur da Costa e Silva). Naquele momento, as bases do teatro contemporâneo brasileiro eram fincadas nos palcos e nas ruas por artistas de peso: Ruth Escobar, Cacilda Becker, José Celso Martinez Corrêa, Augusto Boal e Plínio Marcos, entre outros talentos. 

Resultado do encontro de professores, pesquisadores e jornalistas para uma reflexão sobre o histórico ano de 1968, realizado pelo Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo em maio deste ano, 1968: reflexos e reflexões é uma coletânea de textos que analisam diversos acontecimentos que culminaram em manifestações de estudantes, trabalhadores e intelectuais em diversos países, entre eles o Brasil, a França, o México, a Argentina e os Estados Unidos da América. A oposição à Guerra do Vietnã, a repressão do regime comunista em países que compunham o bloco soviético, as ditaduras militares financiadas e apoiadas pelos Estados Unidos, o assassinato de Martin Luther King, o massacre de estudantes em Tlatelolco e outros fatos que indicavam que o mundo conformado após as duas grandes guerras ainda carecia de justiça e respeito aos direitos humanos são alguns dos ingredientes desse caldeirão.  Escrevem na obra Osvaldo Coggiola, Olgária Matos, Ismail Xavier, Fernanda Barbara, Daniel Aarão Reis, Marcos Napolitano, Larissa Riberti, Rosangela Patriota, Fernanda Pequeno, Walnice Nogueira Galvão e Zuenir Ventura.

Em Maio de 68 e suas repercussões, a historiadora norte-americana Kristin Ross desenvolve uma investigação rigorosa sobre os eventos ocorridos em Paris em maio de 1968 e propõe que o discurso historiográfico oficial tende a minimizar as determinações políticas do movimento, obscurecendo elementos importantes como o internacionalismo, o anti-imperialismo e o anticapitalismo, em favor de aspectos mais ligados à uma revolução dos costumes. O evento “Maio de 68” teria sofrido, assim, um apagamento de sua importância como o maior movimento de massa da história francesa. Para a autora, “a história oficial estabelece que o mundo de hoje seria fruto da realização dos desejos dos que tomaram parte nos protestos, e não justamente o fracasso de suas principais reivindicações.”
 

Veja também:

:: Um ano para jamais se esquecer | Três livros ressaltam a importância dos movimentos sociais, políticos e artísticos e as contradições vistas em todo o mundo durante o mítico 1968

:: Levantes | Obra traz uma reflexão abrangente sobre a temática dos levantes, insurreições coletivas que buscam condições de vida mais igualitárias e desafiam formas de submissão a um poder absoluto

:: Outubro vermelho1917: o ano que abalou o mundo, organizado por Ivana Jinkings e Kim Doria, reúne estudos fundamentais sobre a Revolução Soviética, a maior tentativa de transformação social já empreendida na história da humanidade

:: vídeo

:: trecho dos livros

 

 

 

 

 

 

 

*Serviços:

o que:

Lançamento dos livros 1968: reflexos e reflexões e Maio de 68 e suas repercussões

Bate-papo com o jornalista e escritor Alípio Freire

onde:

Centro de Pesquisa e Formação | Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar, Bela Vista, São Paulo / SP.

quando:

31 de outubro de 2018 - quarta-feira, às 19h30.

quanto:

Grátis. As inscrições podem ser feitas pelo site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas unidades do Sesc em São Paulo.

o que:

Lançamento do livro Anos de chumbo: o teatro brasileiro na cena de 1968

Bate-papo seguido de sessão de autógrafos com o autor A. P. Quartim de Moraes, o crítico de teatro Jefferson Del Rios e o diretor de teatro Sérgio de Carvalho. A atividade é parte do Programa TUSP de Leituras Públicas. 

onde:

TUSP – Teatro da Universidade de São Paulo | Rua Maria Antônia, 294, Vila Buarque, São Paulo / SP.

quando:

03 de dezembro de 2018 - segunda-feira, às 19h30.

quanto:

Grátis. Sujeito à lotação do espaço.

 

Produtos relacionados