Sesc SP

postado em 22/11/2018

Relíquias do oriente

china-historia-objetos-dest

      


China: uma história em objetos, livro da pesquisadora britânica Jessica Harrison-Hall, esmiúça os últimos sete mil anos do gigante asiático, servindo-se de mais de 600 imagens em sua narrativa

 

Em quem já foi, em quem sonha em ir e até em quem não tem sequer vontade de um dia estar lá, a República Popular da China exerce um enorme fascínio, difícil de ser expressado de forma única. Com uma organização política e social estabelecida há milênios, o país é hoje o mais populoso do planeta, com cerca de 1,379 bilhão de pessoas.  Segundo o Fundo Monetário Internacional, até 2030 a China poderá se tornar a maior economia global.

Por lá encontram-se deslumbrantes obras arquitetônicas realizadas no período da China Imperial, como a icônica Grande Muralha, e em seu vasto território também estão presentes inúmeros vestígios da evolução de nossos primos homo erectus e, depois, dos sapiens. A riqueza e variedade de sua arte, roupas, joalheria e mobiliário também segue impressionando gerações ao redor do mundo.

Isso e muito mais explica porque é tão cativante a leitura de China: uma história em objetos, livro da britânica Jessica Harrison-Hall que chega em primeira mão aos leitores brasileiros pelas Edições Sesc. São 352 páginas nas quais a autora, chefe da área dedicada à China no British Museum, esmiúça os últimos sete mil anos do gigante asiático, servindo-se em sua narrativa sobretudo de objetos: mais de 600 imagens – da cerâmica e da porcelana, dos jades e dos bronzes, da pintura e da caligrafia, dos tecidos e das artes decorativas – percorrem toda a trajetória da superpotência global, desde o florescer até sua cultura atual.

Ordenados de maneira cronológica, seis capítulos fornecem a visão do progresso do país. Do primeiro deles, intitulado "Os primórdios da China", ao último, nomeado "A China Moderna", o leitor é conduzido século após século por meio de uma eclética mistura de assuntos. Verdadeiras relíquias do oriente, os inúmeros objetos revelados pela arqueologia demonstram como a população chinesa desenvolveu suas habilidades, religiosidade, agricultura, arquitetura, engenharia, relações comerciais, assim como sua vasta produção artística e intelectual.

 

Veja também:

:: Civilização islâmica em trinta biografias | Obra trata da ascensão e queda dos estados islâmicos ao longo dos séculos, revelando as especificidades dos projetos religiosos, políticos e econômicos empreendidos pelos muçulmanos

:: O mito como base da vida | Organizado pelo historiador britânico Christopher Dell, Mitologia: um guia dos mundos imaginários reúne um precioso conjunto de imagens e de narrativas universais

:: A história ilustrada de uma poderosa ideia | Em Utopia: a história de uma ideia, Gregory Claeys trata das aspirações por um mundo melhor imaginadas por filósofos, poetas, reformadores sociais, arquitetos e artistas

Galeria

Produtos relacionados