Sesc SP

postado em 21/10/2020

5 livros sobre política

Ágora. Magdalena Abakanowicz, 2006. Foto: Johannes Krupinski | Unsplash
Ágora. Magdalena Abakanowicz, 2006. Foto: Johannes Krupinski | Unsplash

      


Neste momento em que a democracia encontra-se fragilizada, a racionalidade crítica é cada vez mais necessária para quem deseja um futuro distante do ódio

 

A política tem se tornado cada vez mais antipolítica, e não por acaso. Ao longo do século XX, sobretudo no Ocidente, a humanidade acelerou rumo à supervalorização do individualismo, fato que acabou por demarcar um afastamento da busca pelo bem comum no espaço público da cidade. Hoje, neste momento em que a democracia encontra-se fragilizada em muitos lugares ao redor do mundo, a racionalidade crítica é cada vez mais necessária para quem deseja um futuro distante do ódio. Nesse sentido, cinco títulos publicados pelas Edições Sesc refletem sobre os múltiplos sentidos da vida em sociedade:

 

ELOGIO DO POLÍTICO
uma introdução ao século XXI

O filósofo Vincent Peillon propõe neste livro um debate filosófico sobre a política, entendida como aquilo que se relaciona com o poder, e o político, visto como a racionalidade necessária à busca do bem comum e diretamente ligado à vida na cidade. Para isso, lembra como na Grécia antiga a razão era considerada “filha da cidade”, e ressalta como a construção desse espaço comum, onde é possível atingir uma liberdade coletiva, pressupõe sua concepção como um espaço privilegiado de promoção da vida e da civilidade, como um âmbito de conflitos, trocas, discussões e convívio com o diferente.


SOCIOFOBIA
mudança política na era da utopia digital

A obra empreende uma análise das transformações na comunicação contemporânea nos campos cultural, político, econômico e social como base para afirmar que as tecnologias digitais não contribuíram para superar desafios da modernidade e, ao contrário, os reforçou em muitos casos. Nesse sentido, o filósofo espanhol Cesar Rendueles aponta uma confusão entre o senso de democracia e a liberdade de escolha na internet, geralmente orientada para o mercado. Um dilema a ser superado é que desejamos cooperação, mas ainda tendemos ao individualismo. Se essa distinção tornar-se clara, o meio virtual poderá, sim, oferecer caminhos para uma democracia mais plural.


A DEMOCRACIA NO MUNDO DIGITAL
história, problemas e temas

Em períodos de crise de representação, surge com força renovada a questão sobre que tipo de democracia se pode alcançar mediante a expansão de novas tecnologias. É democracia direta ou mais uma suplementação à democracia representativa? É uma democracia eletrônica deliberativista ou participativa? No primeiro e-book (clique para ver) da coleção Democracia Digital, o professor Wilson Gomes reúne dez anos de pesquisas dedicados ao tema para apresentar um recorte histórico da ideia de democracia eletrônica e digital, atravessando temas como transparência, esfera pública, participação e deliberação política.


MUTAÇÕES
a outra margem da política

Afeito ao conflito, o processo democrático é ambivalente por natureza: ao mesmo tempo que viabiliza a participação de atores e segmentos plurais, ele se caracteriza pela impossibilidade de sua realização definitiva enquanto sistema político. Trata-se de um regime aberto às múltiplas vozes, portanto, ao questionamento e à repactuação dos contratos sociais. Contudo, para que não se degradem em ataques meramente violentos e destrutivos, os dissensos que lhe são inerentes devem respeitar princípios igualmente democráticos, despindo-se de impulsos intolerantes. Organizado por Adauto Novaes e em diálogo com essa delicada condição, as análises deste volume buscam sondar os alicerces da construção democrática e, ao mesmo tempo, proporcionar subsídios para o trabalho de reimaginar as ações e os modelos políticos na contemporaneidade.


O SOCIAL EM TEMPOS DE INCERTEZA

Antropólogo e sociólogo francês, Georges Balandier é conhecido em várias partes do mundo por seus livros, sendo considerado o criador do termo “terceiro mundo”. Esta obra configura-se como uma iniciação ao pensamento social atual, apresentando reflexões sobre temas e estudiosos das ciências sociais, abordando questões como as ciências do social e a crítica social; os fundadores, herdeiros e dissidentes da sociologia; a relação entre sociologia e antropologia; além de discussões sobre tempo e imaginário, o sagrado, as figuras do político e os desafios e riscos em uma sociedade em constante transformação.

Produtos relacionados