Sesc SP

Esta atividade faz parte da

Latitudes - Artistas de diferentes linguagens e técnicas desenvolvem trabalhos com o objetivo de superar distâncias, ressignificando as fronteiras. saiba mais

A quarta edição do Projeto Latitudes apresenta percepções sobre a mulher e o feminino por meio do graffiti de Mag Magrela. A pintura no mural propõe uma metáfora aos sentimentos internalizados, por vezes reprimidos, representados pelas águas armazenadas dentro dos cactos. São sensações vividas em meio árido, mas que afloram em seu devido tempo de maturação e entendimento.

Mag Magrela sempre teve contato com as artes plásticas por meio de seu pai que pintava telas, mas somente em 2007 as ruas serviram como base para os desenhos até então colecionados apenas em cadernos. A partir daí, seus trabalhos passaram a circular pelas ruas de São Paulo, Belo Horizonte, Rio de janeiro e também por Lisboa, Londres e Nova York. A artista paulistana usa da intuição e criatividade para criar seus murais, e inspira-se na euforia urbana de São Paulo para transitar por temas que falam sobre as misturas da cultura brasileira: a fé, o profano, o ancestral, a resistência, o feminino, propondo, em meio ao caos urbano, uma pausa a qualquer um que procure refúgio para outros pensamentos.

Térreo (Corredor para a Torre B)

(Foto: Julia Parpulov)

:: Assista entrevista e making of produzido pela Página 1.



Artes Visuais

Desertei em Cactos Selvagens: Percepções do Feminino Por Mag Magrela L

Essa atividade aconteceu de 08/10/2016 a 02/03/2017
no Sesc Vila Mariana.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Programação e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo