Sesc SP

paraqueoceu
O mito do fim do mundo, relatado pelo xamã  Yanomami Davi Kopenawa, diz que,  rompida a harmonia da vida no universo, o céu - que no idioma Yanomami, é entendido por "aquilo que está acima de nós" - desaba sobre todos os que estão abaixo, e não apenas sobre os povos das florestas.  

Diante de tantas catástrofes e barbáries que todos os dias nos assombram e emudecem, neste contexto de drásticas mudanças climáticas que escurecem o futuro, o que nos resta a fazer? Como imaginar formas de continuar e agir? O que cada um de nós pode fazer para, a seu modo, segurar o céu?

Não há tempo a perder antes que tudo desabe. O céu já está caindo e aqui estamos nós a viver sob ele. Vamos juntar nossas forças mais íntimas para manter este céu. Cada um à sua maneira.

Na Maré nós dançamos no ritmo de máquinas e carros, helicópteros, sirenes, nós dançamos sob um calor escaldante, nós dançamos com chuva e tempestade, nós dançamos como uma oferenda e como um tributo, para não desaparecer, para durar e para apodrecer, para mover o ar e para se expandir, para sonhar e para visitar lugares sombrios, para virar vagalume, para sermos fracos e para  resistir. Nós dançamos para encontrar um jeito de sobreviver neste mundo virado de cabeça para baixo.

Dançar para segurar o céu. É o que podemos fazer. Para que o céu não caia... dançamos.

 
Ficha Técnica:
Criação e direção: Lia Rodrigues
Assistente da direção e criação: Amália Lima
Dançado e criado em estreita colaboração com: Leonardo Nunes, Gabriele Nascimento, Francisco Thiago Cavalcanti, Clara Castro, Clara Cavalcante, Dora Selva, Felipe Vian, Glaciel Farias, Luana Bezerra, Thiago de Souza com a participação de Francisca Pinto 
Dramaturgia: Silvia Soter
Colaboração artística e imagens: Sammi Landweer
Criação de Luz: Nicolas Boudier
Produção/Consultoria de projetos: Claudia Oliveira
Programação visual: Monica Soffiati
Secretaria: Glória Laureano
Professores: Amalia Lima e Sylvia Alcantara
Estudantes/Estagiários: Juliana Golçalves  e João Rios 
Produção-difusão internacional: Thérèse Barbanel / Les Artscéniques 
Residencia de criação: HELLERAU-European Center for the Arts Dresden/Germany
Co- produção: Festival d'Automne à Paris/France; Centquatre, Paris/France; HELLERAU-European Center for the Arts Dresden/Germany; Kampnagel/Hambourg/Germany; Hau/Berlin/German; Mousenturm/Frankfurt/Germany; Tanzhaus/Düsseldorf/Germany; Montpellier Danse Festival/France, SESC -SP.
Duração: 80min

Limite de 4 ingressos por pessoa 

[Foto: Sanni Landweer] 
Dança

Para Que O Céu Não Caia de Lia Rodrigues 16

Essa atividade aconteceu em 02/04/2017 no Sesc Belenzinho.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Programação e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo