Sesc SP

Esta atividade faz parte da

Jazz na Fábrica 2017 - Panorama da diversidade de estilos, formações e sonoridades do jazz. saiba mais

nene-trio-+-itamar-borochov

O baterista Nenê inaugura mais uma estação em seus 50 anos de carreira com a chegada de Verão, que se junta a Inverno (2013), álbum do Selo Sesc, e Outono (2009), quadrilogia inspirada em Vivaldi— autor de As Quatro Estações. Em se tratando de Nenê, é de se esperar algo tão vigoroso e repleto de melódicas e inventivas composições quanto os registros anteriores com o trio que ele lidera desde 2001, após uma trajetória de parcerias estelares. Elis Regina, Milton Nascimento, Hermeto Pascoal e Egberto Gismonti foram alguns dos artistas que o instrumentista acompanhou em discos como Falso Brilhante, de Elis, ou Clube da Esquina 2, de Milton. O destino desse gaúcho nascido em 1947, em Porto Alegre, começou atraçar seus contornos quando, criança, passeando com a mãe no Mercado Municipal, descobriu um pandeiro de plástico. O brinquedo foi seu primeiro instrumento, seguido pelo acordeão, com o qual ele estreou em palcos de bailes e da zona de prostituição — nas boates, a vida noturna porto alegrense fervia. Adolescente, Nenê se aventurou pela cena argentina, antes de se estabelecer em São Paulo, onde conheceu Théo de Barros, Heraldo do Monte, Airto Moreira e Hermeto Pascoal e passou a integrar o Quarteto Novo. Com o grupo, formatou uma concepção moderna e original para a música instrumental, até 1969, quando o conjunto se desfez. Em 1982, Nenê trocou o Brasil pela França, numa temporada que durou mais de uma década e o consolidou como inspirado compositor de música contemporânea brasileira. 

Nenê (bateria), Irio Jr. (piano), Alberto Luccas (contrabaixo acústico). 

A espontaneidade do jazz mistura-se às melodias e harmonias do Oriente na envolvente sonoridade de Itamar Borochov, trompetista de 33 anos, aclamado por sua habilidade em mesclar bebop e hard bop a ritmos pan-africanos. Sua vocação é também uma herança: filho do compositor Yisrael Borochov, pioneiro no cenário de música étnica em Israel, ele nasceu em Jafa, cidade portuária onde vivem, lado a lado, judeus do Norte da África, muçulmanos, árabes cristãos, iemenitas, iranianos, búlgarose russos, entre outras nacionalidades. Sob ainfluência desse ambiente multicultural, Borochov começou a tocar violino aos 3 anos, passou pelo piano e a guitarra, até ser fisgado pelo som do trompetista Miles Davis e resolver dedicar-se aquele instrumento tão inebriante. Há uma década radicado em Nova York, Borochovse apresentou com artistas como o trombonista Curtis Fuller e o saxofonista Arnie Lawrence, além de trabalhar com o conceituado grupo Yemen Blues, antes de lançar Outset — álbum que entrou na lista dos melhores de 2014. Com Boomerang (2016), Borochov mais uma vez revigora o jazz, ao aprofundar a busca por suas raízes.

Itamar Borochov (trompete), Rob Clearfield (piano), Avri Borochov (baixo), Jay Sawyer (bateria). 

O show de Itamar Borochov conta com o apoio da Embaixada da França e do Bureau Export.

Vendas limitadas a 4 ingressos por pessoa. 

Local: Teatro*
*O Teatro do Sesc Pompeia possui duas plateias (lados par e ímpar) e galerias superiores não numeradas. Por motivo de segurança, não é permitida a permanência nas galerias, de menores de 12 anos, mesmo acompanhados dos pais ou responsáveis. 

 
 

 


------
Drummer Nenê starts another season of his 50-year career with the release of Verão (Summer), part of a tetralogy inspired by Vivaldi’s Four Seasons that also includes Inverno (Winter), launched by Sesc label, and Outono (Autumn). It is safe to expect from Nenê something as vigorous and full of melodic and inventive compositions as his previous records with the trio which he has been leading since 2001, after a star-filled history of collaborations. Elis Regina, Milton Nascimento, Hermeto Pascoal and Egberto Gismonti are among the artists he has worked with, in albums such as Elis’ Falso Brilhante and Milton’s Clube da Esquina 2. The musical fate of this Rio Grande do Sul State native, born in 1947, was first outlined in childhood, when he discovered a plastic tambourine while walking with his mother at Porto Alegre’s City Market. That toy was his first instrument, followed by an accordion, which he played at ballrooms and nightclubs of the red-light district, as the state capital’s nightlife raged on. As a teenager, Nenê adventured himself into the Argentine scene, before settling in São Paulo, where he met Théo de Barros, Heraldo do Monte, Airto Moreira and Hermeto Pascoal and joined Quarteto Novo. He performed a modern and original concept of instrumental music with the group until its dissolution in 1969. In 1982, Nenê moved from Brazil to France in a tour that lasted over a decade and consolidated him as an inspired composer of Brazilian contemporary music.

Nenê (drums) Irio Jr. (piano) Alberto Luccas (double bass). 

The spontaneity of jazz is combined with Eastern melodies and harmonies in Itamar Borochov’s engaging sound. The thirty-threeyear-old trumpeter is famous for his ability to blend bebop and hard bop with pan-Africanrhythms. His calling is also inherited: the son of composer Yisrael Borochov, a pioneer of Israel’s ethnic music scene, he was born in Jafa, a port city where Jews from North Africa, Muslims, Christian Arabs, Yemeni, Iranians, Bulgarians, Russians among other nationalities live side by side. Influenced by this multicultural environment, Borochov started playing the violin at the age of 3, experimented with piano and guitar, until he was hooked by the sound of Miles Davis’ trumpet and decided to dedicate himself to that intoxicating instrument. Based in New York City for over a decade, Borochov has performed with artists such as trombonist Curtis Fuller and saxophonist Arnie Lawrence, in addition to working with the respected group Yemen Blues and launching the album Outset, considered one of the best jazz releases of 2014. With Boomerang (2016), Borochov once again invigorates the genre and expands his research into its roots.

This concert is held with the support of the Embassy of France and the Bureau Export.

Purchase is limited to four tickets per person. 

Venue: Teatro*
*Balcony seats at the Sesc Pompeia Theater are not numbered. For safety reasons, children under 12 are not allowed on the balconies, even if accompanied by a parent or guardian. Not suitable for under 12s.


(Fotos/Photos: Divulgação /Press Photo / Ronen Goldman) 

saiba mais

Música

Nenê Trio + Itamar Borochov Brasil (Brazil) | Israel 12

Essa atividade aconteceu em 11/08/2017 no Sesc Pompeia.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Programação e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo