Sesc SP

Esta atividade faz parte da

Sesc na Bienal do Livro 2018 - Diversas atividades acontecem no entande das Edições Sesc, em dois caminhões BiblioSesc e no Salão de Ideias. Esperamos por você! saiba mais

0915

      


As influências japonesas e coreanas há muito estão presentes na cultura brasileira. Se num primeiro momento, a partir dos anos 1960, os mangás, animes e seriados japoneses povoaram as bancas e programas televisivos brasileiros, depois chegaram o J-pop (música pop japonesa) e a moda urbana modificando usos e costumes de parcela dos jovens brasileiros. Num segundo momento, é a vez dos elementos culturais da Coréia do Sul chegar a terras brasileiras, com o K-pop, a dança de rua e os chamados “k-dramas” coreanos e os “doramas” japoneses. Como parte de estratégias das relações exteriores destes países, o chamado soft power, a cultura oriental faz cada vez mais parte do cotidiano não só do Brasil, mas de vários países ocidentais. Esta mesa pretende discutir o alcance desta influência na cultura brasileira e a real influência e objetivos do chamado soft power.

Krystal Cortez
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (PPGCOM | UFF), com mestrado em comunicação pelo mesmo programa. No mestrado, desenvolveu pesquisa focada nas dinâmicas e práticas do fandom de animações japonesas, sob a perspectiva dos fansubbers brasileiros e suas políticas de tradução e distribuição de conteúdo audiovisual no ambiente das redes digitais. Já no âmbito do doutorado, desenvolve pesquisa sobre o impacto da globalização e cultura pop dos países do Extremo Oriente especificamente, Coreia do Sul e Japão no Brasil, tendo como enfoque o sólido circuito de shows e festas de música pop oriental (j-pop e k-pop) estabelecido em nosso país. Desde 2012 coordena o Asian Club (AC | UFF), projeto acadêmico e colaborativo dedicado ao debate, reflexão e produção de conteúdo em torno das produções pop midiáticas do Extremo Oriente, mantido em parceria com estudantes da Graduação de Estudos de Mídia. Também integra a Red Iberoamericana de Investigadores en Anime y Mangá (RIIAM), projeto que inclui um núcleo de pesquisadores especialistas em animes e mangás, reforçando a cooperação nacional e internacional neste campo de estudo.

Alexandre Uehara
Mestre(1995) e Doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo(2001). No Japão foi pesquisador visitante na Universidade Keio (1993) e na Universidade Sophia (1999-2000). Atualmente é professor do curso de Relações Internacionais na Escola Superior de Propaganda e Marketing; Membro do Corpo Docente do Programa de Pós-Graduação em Língua, Literatura e Cultura Japonesa da Universidade de São Paulo. Membro do Grupo de Análise da Conjuntura Internacional/USP; Pesquisador do Núcleo de Pesquisa em Relações Internacionais da USP, coordena o Grupo de Estudos sobre Ásia (GEASIA); Presidente da Associação Brasileira de Estudos Japoneses (ABEJ) 2016-2018. Foi membro do Conselho Fiscal da Associação Brasileira de Relações Internacionais (ABRI) 2015-2017. Tem desenvolvido pesquisas sobre questões asiáticas envolvendo temas de integração econômica e relacionamentos regionais, envolvendo particularmente o Japão, a China, Península Coreana e Taiwan. Atuou como analista político-econômico da Japan External Trade Organization (JETRO), órgão governamental vinculado ao Ministério da Economia, Comércio Exterior e Industria (Meti) do Japão, durante o período de 2000 a 2007.

[Foto: reprodução]

 


Todos que apresentarem a Credencial Plena do Sesc e um documento de identidade com foto na portaria tem acesso grátis à Bienal. Saiba mais.*
Local da atividade: Salão de Ideias, Pavilhão Anhembi - São Paulo / SP**

Literatura

Influências japonesas e coreanas na cultura pop Sesc na Bienal do Livro 2018 L

Essa atividade aconteceu em 09/08/2018 no Sesc Edições Sesc.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Programação e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo