Sesc SP

Esta atividade faz parte da

Yesu Luso - Diferentes expressões da produção teatral em países que têm em comum a lusofonia: Angola, Cabo Verde, Moçambique, Macau , Brasil e Portugal. saiba mais

Yesu Luso-Kindzu-Foto-Daniel Barboza

O grupo do Rio de Janeiro, fundado há 20 anos, toma como ponto de partida o primeiro romance de Mia Couto, Terra Sonâmbula (1992). E, por extensão, o imagnário do escritor moçambicano exímio na ancestral arte de contar histórias.

No contexto do país em guerra civil pós-independência, o jovem personagem-título deixa sua vila para fugir das atrocidades e ruma para uma viagem iniciática. Nela, encontrará refugiados e personagens repletos de humanidade. Viverá experiências ancoradas tanto na cultura tradicional do sudeste da África como testemunhará um conflito devastador. Essa peça sucede a Salina (A Última Vértebra), ambas ancoradas em formas narrativas de matriz africana.

Ficha técnica:
Criação: Amok Teatro, a partir da obra Terra Sonâmbula, de Mia Couto
Direção, cenário e figurinos: Ana Teixeira e Stéphane Brodt
Com: Graciana Valladares (Farida), Gustavo Damasceno (Romao Pinto e Anão Xipoco), Luciana Lopes (Mãe Kindzu, Tia Euzinha e Juliana), Sergio Loureiro (Pai Kindzu e Quintinho), Thiago Catarino (Kindzu), Vanessa Dias (Assma, Anão Xipoco e Virgínia) e Stephane Brodt (Surendra)

Duração: 130 minutos

Foto: Daniel Barboza

Teatro

Os Cadernos de Kindzu (Brasil) Amok Teatro 16

Essa atividade aconteceu em 09/11/2018 no Sesc Campo Limpo.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Programação e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo