Sesc SP

Mulher-Terra-Corpo-Território---ft Amanda Pra

A construção dos termos terra, propriedade e sociedade, seus significados e intersecções são temas dos trabalhos reunidos no conjunto expositivo.

A exposição é composta por quatro módulos:

:: Em Meio à Multidão Me Perdi em Mim, com obras de Artur Arnold;

:: Equalizador para Horizontes Distantes, de Marcelo Moscheta;

:: Exercício Construtivo para uma Guerrilha Sem Terra, com fotografias de Jonathas Andrade; e

:: Mulher, Terra: Corpo-território, com Mag Magrela, Hanna Lucatelli,  Bruna Menezes e Ryane Leão.

 

Em Meio à Multidão Me Perdi em Mim reflete sobre as massas. Os trabalhos se interessam pela identidade de grupo que dilui a individualidade, pelo comportamento do homem que se reúne em multidões  por motivos  diversos  formando  um  gigantesco  bloco  com  um  comportamento único.  

Equalizador para Horizontes Distantes aponta para a pesquisa do artista sobre as fronteiras e limites impostos a territórios, a partir de imagens da linha do horizonte do Parque Nacional do Itatiaia, transpassado por 10 paquímetros que acompanham o relevo do terreno.

Exercício Construtivo para uma Guerrilha Sem Terra aponta para um uso da arquitetura como tática de guerrilha. As imagens mostram a documentação de barracas e casebres mesclando duas temporalidades: uma com uma semana de ocupação e uma outra após um ano.

Mulher, Terra: Corpo-território aborda a ampla relação mulher-terra pela via histórica, do nascimento da propriedade privada em paralelo a criação dos diversos mecanismos de opressão da mulher, à atual objetificação do corpo feminino que o coloca como passível de posse e controle. 

 

Diversos Espaços da Unidade.  

 

(Foto: Mulher, Terra: Corpo-territo´rio por Amanda Prado)

 

 

 

Artes Visuais

Terra, Propriedade e Sociedade L

Sesc Santana ver no mapa compartilhar

22/02 a 30/06

TER, QUA, QUI, SEX
10H ÀS 21H
  • Grátis

22/02 a 30/06

SAB
10H ÀS 19H
  • Grátis

22/02 a 30/06

DOM
10H ÀS 18H
  • Grátis