Sesc SP

Esta atividade faz parte da

Do 13 ao 20 (Re)Existência do Povo Negro - Por meio de diálogos e ações reflexivas, busca o fortalecimento e o reconhecimento das lutas, conquistas, manifestações da população negra. saiba mais

Afrofuturismo final

Com Willian Mumu Silva, Fábio Kabral e Karolina Desireé.

O afrofuturismo é um movimento cultural, social e político surgido na década de 1950, a partir da música, das artes visuais e da literatura, que produz narrativas de fantasia e ficção científica, sob a perspectiva e o protagonismo de personagens e autores negras e negros. Esse movimento cultural é apresentado ao público através de suas diversas expressões, por meio de encontros, debates, vivências e apresentações artísticas. 

O curso explora o universo afrofuturista como movimento cultural, social e político, discutindo conceitos como realidade distópica e esperança. As narrativas de fantasia e ficção científica a partir da perspectiva africana e afrodiaspórica consideram que a distopia e o caos já aconteceram no período da escravidão negra. Diferente das narrativas futuristas de outras matrizes que produzem um mundo pós-apocalíptico e caótico, as narrativas afrofuturistas projetam um futuro a partir da perspectiva negra, resgatando o passado africano e transformando o presente.

William "Mumu" Silva é consultor de Tecnologia, Infraestrutura e Projetos (PMO),  especialista em Alta Disponibilidade e Processos.  MBA em Gestão Estratégica de Negócios.  Fotógrafo, radialista (programa Chegando na Picadilha), estudioso e pesquisador autônomo com publicações sobre os temas: Ficção-Científica; Afrofuturismo;  A influência dos Quadrinhos de Super-Heróis para as crianças pretas;  Jazz, Blues, Samba e Afrobeat como construção de autoestima; Heavy Metal & Black Rock - Identidade e Alienação Coletiva; Planejamento Estratégico e Empreendedorismo.

Fábio Kabral é escritor, autor dos romances "Ritos de passagem" (Giostri, 2014) e " O Caçador Cibernético da Rua 13" (Malê, 2017) e de ensaios sobre afrofuturismo. Frequentemente convidado para falar sobre afrofuturismo, ficção e fantasia em palestras, reportagens, podcasts e vídeos. Co-fundador do site "O Lado Negro da Força", que promove e fomenta a presença negra na cultura pop. Ator formado pela CAL (RJ), estudou Letras na UFRJ e na USP. Considerado um dos principais nomes do Afrofuturismo brasileiro.

Karoline Desireé é produtora da Rede Afrofuturismo , educadora social e diretora do documentário "Yalodê Mulheres (Re)Existindo". Licenciada em Filosofia pela UNIFESP, onde atuou como pesquisadora no Núcleo de Estudos Afros Brasileiros - NEAB e também auxiliou no desenvolvimento do plano pedagógico do Programa de Desenvolvimento Acadêmico Abdias Nascimento - PDAAN, curso preparatório à pós-graduação.

 

 

Área de Convivência.

 


(Arte: Rodrigo Cândido)

Ações para a Cidadania

Afrofuturismo: Uma Nova Esperança L

Essa atividade aconteceu em 05/06/2019 no Sesc Santana.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Programação e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo