Sesc SP

memo-direito

No limite noroeste da cidade de São Paulo, comunidade e território se unem em torno de uma memória comum: a da Fábrica de Cimento de Perus. Nos anos 1960, essa comunidade era formada essencialmente pelos trabalhadores que fizeram uma célebre greve de quase sete anos exigindo melhores salários e condições na insalubre linha de produção. A coesão social promovida pelo “Movimento dos Queixadas” e o entrelaçamento da história de vida dos moradores com a da fábrica levaram, quando a produção foi desativada em 1987, a uma nova mobilização. Dessa vez, em torno da proteção da memória comum na forma da materialidade do complexo produtivo, que veio com o tombamento em 1992. Hoje, o Movimento pela Fábrica segue lutando pela fruição pública de seu espaço de memória social e demanda um projeto para o local que contemple essa função. Atividades culturais, como este roteiro, fazem parte da estratégia de luta dos moradores pela preservação de sua memória.

- O trajeto de ida e volta até Perus será feito por transporte ferroviário.
- Incluso café da manhã
- Ponto de encontro: balcão de informação, térreo
- Recomendações: Roteiro não indicado para pessoas com mobilidade reduzida; usar calças compridas e calçados fechados e confortáveis; indica-se uso de boné ou chapéu, filtro solar e repelente. Levar água para o percurso.

Ações para a Cidadania

Fábrica de cimentos Portland Perus - Trilha da memória Queixada L

Essa atividade aconteceu em 16/06/2019 no Sesc 24 de Maio.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Programação e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo