Sesc SP

Esta atividade faz parte da

21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil - Comunidades imaginadas saiba mais

66

Programa II | 72’

Laboratory of Dilemmas, 2017,13’ | George Drivas (Grécia)
Ao redor de uma mesa de negócios, homens e mulheres discutem de maneira extremamente formal. Os corpos brancos e rijos, com seus penteados e roupas sob controle, debatem os resultados inesperados de um experimento científico: ao tentar criar células imunes ao vírus da hepatite, inesperadamente os cientistas criaram um novo tipo de célula, cuja função ainda é desconhecida. O caráter técnico e formal da discussão esconde a angústia de uma questão ética fundamental: o dilema entre acolher o estrangeiro (e arriscar a disrupção da ordem conhecida) ou resguardar a integridade do autóctone (sem lhe dar a chance de encontrar uma resposta nova e melhor para seus problemas). O vídeo é baseado na tragédia As suplicantes, de Ésquilo, em que o rei de Argos precisa decidir entre acolher refugiadas egípcias, causando conflitos internos e uma guerra com o Egito, ou recusar a ajuda, o que irritaria os deuses ao quebrar a lei sagrada que exige o acolhimento de suplicantes.

Al Marhala Al Rabiaa, 2015, 37’ | Ahmad Ghousseim (Libano)
A obra entrelaça elementos do cinema, da magia e da paisagem mutável do sul do Líbano, investigando as motivações e implicações do desaparecimento de um famoso mágico e ventríloquo chamado Chico, que o artista ajudou quando criança. A dupla iria visitar aldeias, realizando números de ilusionismo para as crianças da região. Em paralelo, vemos a aparição de monumentais esculturas geométricas de formas verticais e futurísticas, como se anunciasse um tempo futuro. Situadas na periferia ou em entradas de cidades, próximas a vales e montanhas, e em praças públicas, perfuram o tecido rural e urbano. A partir dessa composição, relaciona o universo mágico infantil com os sistemas ideológicos e religiosos fabulados pelos partidos políticos e pelo Estado nacional.

La vida en rojo, 2018, 22’ | Julia Mensch (Argentina)
Como se projetasse fotos de uma viagem, a artista percorre as memórias de três gerações de sua família, marcada pela militância no Partido Comunista argentino. A narração contextualiza e questiona imagens da casa de seus avós, slides da viagem de seu avô pelo bloco soviético nos anos 1970, cartas e fotografias. Mais do que uma coleta de objetos pessoais ou uma história da esquerda argentina no século XX, o filme se apresenta como um ensaio sobre o lugar da utopia perante os fatos, as urgências e estratégias políticas e o convívio afetivo entre as pessoas.

Local: Auditório - 6º andar*

*Dia 10/10, a exibição acontecerá no Teatro -1º  andar.

Distribuição de ingressos no local, uma hora antes da atividade.

Grátis 

 

(Foto: Divulgação/ La Vida En Rojo)

 

 

 

Artes Visuais

Programas de vídeo II 21º Bienal de Arte Contemporânea Sesc_ Videobrasil L

Sesc 24 de Maio ver no mapa compartilhar

11/10 a 31/01

SEX
18H
  • Grátis

19/10 a 01/02

SAB
16H30
  • Grátis

20/10 a 02/02

DOM
13H30
  • Grátis

22/10 a 28/01

TER
15H
  • Grátis

23/10 a 29/01

QUA
13H30
  • Grátis

24/10 a 30/01

QUI
18H
  • Grátis