Sesc SP

Esta atividade faz parte da

Sesc Jazz 2019 - A segunda edição do Sesc Jazz reúne artistas de quatro continentes para mostrar as vertentes da produção contemporânea saiba mais

duo

Duo + 2
Brasil – SP, RJ, AL

O Duofel, formado pelos violonistas Fernando Melo e Luiz Bueno, se uniu aos sopros de Carlos Malta e à percussão de Robertinho Silva para, juntos, apostarem em releituras originais de composições históricas da música brasileira.
O quarteto formado em 2016 apresenta sonoridades inéditas para clássicos como “Canto de Yemanjá”, de Baden Powell e Vinicius de Moraes, e “Maracangalha”, de Dorival Caymmi. A larga experiência dos músicos, que têm mais de 40 anos de estrada cada um, propicia um misto de liberdade criativa com refinamento musical.
Em agosto de 2018, o Duo + 2 gravou seu disco homônimo pelo Selo Sesc e, desde então, vem viajando por todo o país para mostrar o resultado de seu trabalho, que tem como base o jazz e o improviso.
O álbum, que será tocado na íntegra nos shows do Sesc Jazz, inclui também versões instrumentais de “Upa Neguinho”, de Edu Lobo, “Água de Beber”, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, e “Cais”, de Milton Nascimento e Ronaldo Bastos.


Fernando Melo (violão de 12 cordas)
Luiz Bueno (violão clássico, efeito OC3, frouxolão, zig zum)
Carlos Malta (sax tenor, sax soprano, flauta baixo, piccolo, pífano)
Robertinho Silva (percussão)


Lonnie Holley
Estados Unidos

Lonnie Holley nasceu no Alabama, Estados Unidos, em 1950, e teve uma infância problemática. Trabalhou desde muito cedo, inclusive catando lixo num cinema. Mas soube canalizar essas experiências difíceis em uma intensa veia criativa, tornando-se um multiartista conceituado.
Na música, Holley é cantor e tecladista. Mas também é escultor, desenhista, fotógrafo e por aí vai. O resultado dessa conjunção de habilidades pode ser visto em álbuns como "Just Before Music" (2012), em que declama sua poesia de cunho político, espiritual e humanístico sobre bases instrumentais inusitadas e experimentais. Em "The End of Film Era", por exemplo, seus vocais se desenrolam por cima do barulho contínuo de um rolo de filme rodando em um projetor. Esse tipo de excentricidade é a principal marca do seu trabalho e também aparece durante os shows.
As performances de Holley se baseiam no improviso. Suas declamações poéticas se transformam e se adaptam a cada concerto. O álbum mais recente, "MITH" (2018), foi aclamado pela crítica, com resenhas elogiosas tanto em veículos mainstream, como a revista New Yorker, quanto em sites alternativos, como o Pitchfork.

Lonnie Holley (teclado e voz)
Dave Nelson (trombone, sintetizador e estação de loopings)
Marlon Patton (bateria e sintetizador de baixo)

(Fotos: Marco Flávio / Matt Arnett)

Música

Duo + 2 (Brasil – SP, RJ, AL) + Lonnie Holley (Estados Unidos) 16

Essa atividade aconteceu em 24/10/2019 no Sesc Piracicaba.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Programação e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo