Sesc SP

Esta atividade faz parte da

Do 13 ao 20 (Re)Existência do Povo Negro - Por meio de diálogos e ações reflexivas, busca o fortalecimento e o reconhecimento das lutas, conquistas, manifestações da população negra. saiba mais

11.2019 - Acoes para a Cidadania - Sa

O samba de roda do Recôncavo Baiano é uma expressão musical, coreográfica, poética e festiva das mais significativas da cultura brasileira. Exerceu influência no samba carioca e traz referências do culto aos orixás e caboclos, à capoeira e à comida de azeite.

Nascida em São Francisco do Conde, no Recôncavo Baiano, Nega Duda teve contato com as diversas manifestações tradicionais da região desde pequena. Assim como o próprio samba de roda, seu aprendizado deu-se dentro de um terreiro de candomblé (de tradição Angola), e também pelas palmas de sua avó, Dona Buzu.

Dia 29/11, sexta, às 20h.
Área de convivência externa. Grátis - Lugares limitados.
Livre

Neste dia, das 19h às 21h30, o cardápio da Comedoria traz opções de entrada, petisco e porções.



Do 13 ao 20: (Re)Existência do povo negro
Com o intuito de refletir sobre a construção de variadas identidades, faz alusão ao 13 de maio e ao 20 de novembro e engloba ações que objetivam o fortalecimento e o reconhecimento da cultura negra, bem como o fomento à convivência e o respeito pelas diferenças, com o intuito de refletir sobre a construção das identidades e valorizar a pluralidade de manifestações e expressões culturais. Faz-se necessário (re)conhecer o papel histórico de todo aporte subjetivo construído para manutenção do Status Quo. Conhecer historicamente tal construção e questionar privilégios, é uma atitude que revela o compromisso com uma sociedade mais justa, logo, é uma atitude ética, que requer coragem.

[foto: Gleice Bueno] 

 

Música

Samba de roda Nega Duda L

Essa atividade aconteceu em 29/11/2019 no Sesc São Carlos.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Programação e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo