Sesc SP

Foto - José de Holanda - 726A1565

Pelas estradas da vida, o cantor, ogã, percussionista e caminhoneiro Sapopemba, viu e ouviu de tudo. Guiado pela curiosidade de transportar, reinventar e descarregar o universo revelador de canções, ele conseguiu unir dimensões sonoras ao popular contemporâneo. Para Guitinho da Xambá, o artista é um maestro sinfônico dos cantos e da percussão, das ancestralidades dos Brasis africanos, indígena e mouro. “Sapopemba é um misto de natureza pura e homem construído com ferradura. Como muitos guerreiros nordestinos, ainda adolescente, nadou no curso contrário às águas do Velho Chico e seguiu do Nordeste para o Sudeste do Brasil a fim de tentar a vida na urbanidade do estado de São Paulo. Fincou um homem xangozeiro, sertanejo, macumbeiro e cosmopolita, universal por ser único”.

Pelo Selo Sesc lança o álbum Gbó – que significa ouça em yorubá – com um repertório que miscigena composições próprias a cantigas de domínio público reinterpretadas por Sapopemba e convidados. Soma-se aos cantos tradicionais para os Orixás, a canção de Dorival Caymmi, É Doce Morrer no Mar, baseada no livro “Mar Morto” de Jorge Amado, e no culto à Iemanjá. Ao longo de 15 faixas o disco propõe exibir o cancioneiro popular afrobrasileiro que resiste, em sua maioria, na tradição oral de manifestações culturais e religiosas.

O show conta com um sexteto que acompanha Sapopemba, coro de 3 vozes, além das participações de Bongar, Benjamin Taubkin e Patricia Bastos.

Local: Teatro
Classificação indicativa: A partir de 12 anos
Duração: 90 min.
Venda limitada a 4 ingressos por pessoa.

saiba mais

Música

Sapopemba Gbó. Lançamento Selo Sesc com participações de Benjamin Taubkin, Patrícia Bastos e Grupo Bongar 12

Essa atividade aconteceu em 24/01/2020 no Sesc 24 de Maio.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Programação e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo