Foto: Gustavo Moita
Foto: Gustavo Moita

Bufo Borealis

Instrumental Sesc Brasil

Consolação

Duração: 90 minutos

AO VIVO
L

atividade presencial e online

Local: Teatro Anchieta

YouTube do Instrumental Sesc Brasil

Você também pode adquirir seu ingresso nas bilheterias a partir das 14h do dia 7/2

Foto: Gustavo Moita
Foto: Gustavo Moita

Bufo Borealis é um projeto de jazz funk experimental idealizado pelo baixista Juninho Sangiorgio (Ratos de Porão) e o baterista Rodrigo Saldanha, que leva o nome de um sapo venenoso. A banda apresenta-se em sexteto e conta com Anderson Quevedo (Espetacular Charanga do França) no sax, Paulo Kishimoto (Pitty/Forgotten Boys) na percussão e sintetizadores, Tadeu Dias (C.D.R) na guitarra e Vicente Tassara (Pelados) no piano executando composições que remetem tanto ao voodoo funk da turma de Miles Davis do início dos anos 70, quanto ao groove psicodélico de Sly and the Family Stone.
 
Neste show especial para o Instrumental Sesc Brasil, a banda apresenta músicas de seu primeiro CD, Pupilas horizontais (2020), e o recém-lançado Diptera (2021).
 
Juninho Sangiorgio é baixista. Já passou por inúmeras bandas do cenário hardcore/punk paulistano desde o início dos anos 1990, fazendo tours mundiais; consolidou-se no grupo Ratos de Porão, onde faz parte desde 2003. Além de músico, já participou de coletivos organizando festivais de música alternativa, como Verdurada e Hardcore nas ruas.
 
Rodrigo Saldanha é baterista. Fez parte do trio de soul-jazz do guitarrista Daniel Daibem e  acompanhou artistas como Clemente (Inocentes) e Luiz Thunderbird. Fez parte de algumas bandas da cena underground da cidade e gravou discos com algumas delas; atualmente, além da Bufo Borealis, toca com o guitarrista Edgard Scandurra no projeto Amigos Invisíveis e com o organista estadunidense Adam Scone.
 
Anderson Quevedo é bacharel em Saxofone pela Faculdade Santa Marcelina; desenvolve seus projetos autorais desde 2009, em trio ou em quarteto; em 2013 criou VRUUMM, um quinteto de acid jazz rock progressivo. Participou de festivais como Rock in Rio, Loolapalloza, Rec-Beat, Rio das Ostras, Montreaux Jazz Festival, Jazz a Vienne, WOMAD, acompanhando artistas como Criolo, Emicida, Otto, Tulipa Ruiz, Elza Soares, O Terno e Bixiga 70. Lançou recentemente o álbum Tony Brizza (2020). Também integra a Charanga do França.
 
Paulo Kishimoto é multiinstrumentista. Bacharel em Música Popular pela Unicamp, atua em diversos grupos: Pitty, Forgotten Boys, Riviera Gaz, La Orkestra K, EKO afrobeat, entre outros. Desenvolveu seu trabalho musical para as artes performáticas e na publicidade. Já excursionou com os seus grupos por todo o Brasil e exterior. Participou de diversos festivais pelo Brasil como Lollapalooza, Circuito Banco do Brasil, Porão do Rock, Abril pro Rock, João Rock, Bananada, entre outros. Em 2011 foi premiado com o Forgotten Boys pela APCA, como melhor grupo de música popular. Em 2019 foi indicado duas vezes ao Grammy Latino, com os discos Matriz (Pitty) e Todxs (Ana Cañas). Também já recebeu diversos prêmios em festivais de teatros e de cinema.
 
Tadeu Dias é guitarrista; paulistano, iniciou seus estudos em 1986, no Conservatório Musical Carlos Lafelice. Como profissional, já tocou e gravou com artistas dos mais diversos estilos e segmentos, como Wilson Simoninha, Lino Krizz, Rappin Hood, Cesar Camargo Mariano, Xis, Daniela Mercury, Boogie Naipe e Tony Tornado, entre outros. Atualmente também toca no Quarteto Fusion, Malach, Giba Favery Trio e Instrumental Fusion entre outros grupos.
 
Vicente Tassara é o novo integrante do Bufo Borealis, tocando piano elétrico. É professor de piano e integrante das bandas Pelados, Sophia Chablau e Uma Enorme Perdade.

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.