Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Curta Cine

Tão perto, tão longe

Ribeirão Preto

Duração: 120 minutos

L

atividade presencial

Grátis

Local: Gabinete de Curiosidades de Habilidades

Acesso livre

Data e horário

De 02/08 a 31/08

Terça a Domingo

De 2 a 31/8, terça a sexta, das 13h30 às 21h30; sábado e domingo, das 10h às 18h.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Curta Cine de agosto traz núcleos familiares diversos, com suas presenças, ausências e faltas. Há personagens que convivem diariamente, outros que jamais se encontraram; alguns que compartilham afetos, outros que nunca tiveram espaço para isso. Há quem tenha com quem contar, e aqueles que se sentem só. Em comum entre todos, há a busca por conexões e uma aproximação que mude o cotidiano.

Casca de Baobá
Dir. Mariana Luiza. Brasil, 2017. 11′
Maria, uma jovem negra nascida em um quilombo no interior do estado, é cotista na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Sua mãe, Francisca, leva a vida cortando cana nas proximidades do quilombo. As duas trocam mensagens para matar a saudade e refletir sobre o fim de uma era social e econômica.

Eu não digo adeus, digo até logo
Dir. Giuliana Monteiro. Brasil, 2014. 17′
Antonio tem dez anos e mora no Córrego do Machado, uma pequena comunidade de estrada. Tudo que ele sabe é que seu pai dirige um caminhão 1518 vermelho. Sua imaginação acompanha seu pai por onde ele vai. Um dia, Antonio vê o caminhão do pai passar pelo vilarejo, mas sua mãe nega que aquele possa ser seu pai. Antonio talvez seja muito pequeno para entender o que sua mãe está tentando dizer quando diz a verdade, mas ele é maduro o suficiente para sair em busca daquilo que acredita.

De tanto olhar o céu gastei meus olhos
Dir. Nathalia Thereza. Brasil, 2017. 25′
O pai de Luana e Wagner envia uma carta após anos de abandono. Wagner acredita que o pai pode ter mudado, mas Luana não crê.

Deus
Dir. Vinicius de Souza. Brasil, 2017. 26′
Tragicômica, impactante e real: eis a rotina de tantas mães. O curta acompanha a vida de Roseli, mulher negra da periferia de São Paulo, que cuida sozinha do seu filho, Breno.


Dir. Leandro Tadashi. Brasil, 2017. 14′
O pequeno Bruno é obrigado a lidar com as mudanças que ocorrem em sua vida quando sua avó é trazida para morar em sua casa.

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.