Pedro Abou, Simone Iliescu e Juliana Fernandes (Divulgação)
Pedro Abou, Simone Iliescu e Juliana Fernandes (Divulgação)

Decupando Espetáculos – A Pedra do Reino

Com Juliana Fernandes, Pedro Abou e Simone Iliescu

CPT

Consolação

Duração: 18 minutos

L

atividade online

Grátis

Clique aqui e assista

Disponível a partir do dia 25/3, às 11h

Data e horário

De 25/03 a 31/12

Todos os dias

Conteúdo permanente da plataforma Sesc Digital.

Pedro Abou, Simone Iliescu e Juliana Fernandes (Divulgação)
Pedro Abou, Simone Iliescu e Juliana Fernandes (Divulgação)

Adaptação do CPT_SESC para a obra de Ariano Suassuna, “A Pedra do Reino” é tema de um episódio da série Decupando Espetáculos.

A atriz e assistente de direção Simone Iliescu, a cenógrafa e figurinista Juliana Fernandes e o ator e diretor musical Pedro Abou contam os bastidores dessa produção.

A montagem, que estreou em 2006, é uma teatralização de Antunes Filho a partir de duas obras de Suassuna: “Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta” e “História do Rei Degolado nas Caatingas do Sertão: ao Sol da Onça Caetana” – ambos narrados por Quaderna, protagonista da peça.

O episódio completo é dividido em três depoimentos e pode ser visto na plataforma Sesc Digital. No site, também é possível assistir à íntegra da versão gravada do espetáculo.


Decupando Espetáculos é uma série digital baseada em relatos sobre os processos de criação de artistas envolvidos na elaboração de espetáculos produzidos no Centro de Pesquisa Teatral Sesc. Esse, e os demais episódios, estão disponíveis na plataforma Sesc Digital.


SOBRE O CPT_SESC

O Centro de Pesquisa Teatral Sesc movimenta a cena do teatro brasileiro desde 1982, quando o Grupo Macunaíma, dirigido por Antunes Filho (1929-2019), foi convidado a compor as ações do Sesc São Paulo, na unidade Consolação. Desde então, tornou-se um dos espaços mais icônicos da cidade – formou mais de mil profissionais das artes cênicas entre atores, dramaturgos, cenógrafos e iluminadores e, sob a coordenação de Antunes, criou 46 espetáculos: Macunaíma, Antígona, A Pedra do Reino, Blanche, entre outros.

Antunes deixou no teatro a marca de sua obra: o compromisso com as questões humanas e universais, consonante com os valores do Sesc. Consequentemente, o CPT, desde a partida do diretor em maio de 2019, assumiu um duplo desafio: renovar-se, em diálogo com o seu legado, e reinventar-se, promovendo o trabalho de diversos artistas e pesquisadores do fazer teatral.

Acessando o portal sescsp.org.br/cpt, você acompanha os percursos das artes cênicas, a partir de uma programação pautada por 5 eixos: Formação de atores; Criação e experimentação; Dramaturgia; Cenografia; Memória, acervo e pesquisa.


IMPORTANTE

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.