Revistaria
Revistaria

Mesa 1: A Semana de 22 em Revista

Revistaria

Revistaria

Ipiranga

Duração: 120 minutos

L

atividade presencial

Grátis

Local: Área de Convivência

Data e horário

De 01/12 a 01/12

Quinta

Dia 01/12, quinta, às 19h.

Revistaria
Revistaria

Mesa sobre as revistas na Semana de Arte Moderna de 1922 e seus impactos na cena de literatura brasileira. Os debatedores abordarão as principais revistas literárias do primeiro momento do modernismo brasileiro, como a Klaxon, a Verde, Revista de Antropofagia, e também as revistas de outros estados da federação que já nos anos 20 trouxeram grande contribuição para o campo literário, como a Arco e Flecha, entre outras.

Convidados: Eduardo Sterzi, Gênese Andrade e Ivan Marques. Mediação: Amara Moira.

Abertura com videopoema de Luiza Romão.

Luiza Romão é poeta, atriz, slammer e autora dos livros Sangria (2017, selo doburro), Também guardamos pedras aqui (2021, Editora Nós – Semifinalista do Prêmio Oceanos e Finalista do Prêmio Jabuti) e Nadine (2022, Editora Quelônio). Há anos, participa da cena de saraus e slams da cidade de São Paulo. É Mestra em Teoria Literária e Literatura Comparada (FFLCH/ USP), pesquisando voz, poesia e slam, e integra a coletiva Palabreria.

Eduardo Sterzi (Porto Alegre, 1973) é professor de teoria literária na Unicamp e escritor. Publicou, entre outros, os livros de poesia Prosa, Aleijão e Maus poemas e os livros de estudos literários Por que ler Dante, A prova dos nove: alguma poesia moderna e a tarefa da alegria e, em novembro de 2022, Saudades do mundo: notícias da Antropofagia. Também atua como curador, sendo um dos responsáveis pela exposição Desvairar 22, em cartaz no SESC Pinheiros até 15 de janeiro de 2023.

Gênese Andrade é doutora em Literatura Hispano-Americana pela USP, com pós-doutorado em Literatura Comparada pela Unicamp. Professora titular de literatura do Centro Universitário Faap (São Paulo), pesquisadora e tradutora. Autora de Pagu/ Oswald/ Segall (2009), Vicente do Rego Monteiro (2013) e “Artistic Vanguards in Brazil, 1917-1967”, em Oxford Research Encyclopedia of Latin American History (2019). Organizadora de, entre outros volumes, Feira das Sextas (2004) e Arte do Centenário e outros escritos (2022), ambos de Oswald de Andrade, Modernismos 1922-2022 (2022) e Correspondência Mário de Andrade & Oswald de Andrade (no prelo).

Ivan Marques é professor de Literatura Brasileira na Universidade de São Paulo e pesquisador do CNPq. É autor de Cenas de um modernismo de província: Drummond e outros rapazes de Belo Horizonte (Editora 34, 2011), Modernismo em revista: estética e ideologia nos periódicos dos anos 1920 (Casa da Palavra, 2013) e João Cabral de Melo Neto: uma biografia (Todavia, 2021), entre outros livros. Tem diversos artigos publicados sobre o modernismo, a poesia brasileira moderna e as relações entre literatura e cinema no Brasil.

Amara Moira é travesti, feminista, doutora em teoria e crítica literária pela Unicamp e autora dos livros E se eu fosse puta (hoo editora, 2016) e Neca + 20 Poemetos Travessos (O Sexo da Palavra, 2021). Além disso, ela é colunista da BuzzFeed e do UOL Esporte e professora de literatura no cursinho pré-vestibular Descomplica.

 

 

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.