Foto: Flávia Santos
Foto: Flávia Santos

O Circo Vem Aí!!

Com Grupo Girasonhos

Consolação

Duração: 50 minutos

L

atividade presencial

Grátis

Local: Sala Gama (7º andar)

Data e horário

De 06/08 a 27/08

Sábado

10h30 às 11h30

Foto: Flávia Santos
Foto: Flávia Santos

No mês de agosto, o Sesc Consolação realizará, no Espaço de Brincar, contações de histórias que tem como tema norteador o Circo. A cada sábado o público terá contato com uma história diferente:

6/8 – O Circo Chegou!  
O repertório desta apresentação é composto por histórias de autores importantes para a literatura infantil. “O Circo da Lua”, de Eva Furnari e uma releitura de “Os Saltimbancos” (Os Músicos de Bremem), a partir da versão de Monteiro Lobato, para a obra. Além das citadas narrativas, a apresentação é permeada por canções e poemas que fazem referência aos personagens e situações comuns ao mundo do circo.

13/8 – O Leão Adamastor 
Uma livre adaptação do livro escrito por Ricardo Azevedo, que conta a história do incrível leão Africano, Adamastor, que fugiu do circo durante um incêndio. E agora, onde foi parar o leão?

20/8 – Gargalhadas e Confusões
Chicão é um talentoso cão de circo, mas vivia solitário e isso deixava-o muito triste. Então um belo dia, ele resolve abandonar o circo e sai para procurar um amigo. Além do conto de amor de Chicão, contaremos a história de ” Tartufo” da Eva Furnari. Um bobo da corte que transformava o palácio do Príncipe Ferdinando em um verdadeiro picadeiro. Um dia, este príncipe chegou na idade de se casar, e o sucesso desta festa, está nas mãos do bobo da corte.

27/8 – Gargalhadas e Confusões 
Retirado do livro ” Contos da Rua Brocá” escrito por Pierre Gripard, a história “O romance de amor de uma batata” conta a história de uma batata e uma guitarra, que se conhecem no lixão e depois de serem encontradas por um homem esquisito, se tornam grandes estrelas do circo. As duas vivem grandes emoções nesta nova vida e vão parar até nas capas de jornais e revistas. 
  
 
Com o grupo Girasonhos, criado em 1995, pelo contador de histórias Giba Pedroza, o violonista Léo Doktorczyk e o percussionista Fernando Boi. De fato, começou a realizar suas primeiras apresentações em 1989, nas areias da Praia de Boiçucanga.

 
Léo Doktorczyk é gaúcho de Porto Alegre, radicado em São Paulo desde 1969, onde tem atuado como músico, compositor, cantor e professor de música. Como professor lecionou em várias escolas e conservatórios, como a escola de música Simalha, o conservatório municipal do Tucuruvi e a escola Bethoven. Recebeu fortes influências da cultura popular, tendo participado de vários espetáculos, onde pesquisou manifestações como: Bumba meu Boi, Maracatu, Coco, Cordel etc..Em 1995, juntamente com Giba Pedrosa e Fernando Boi, formou o Grupo Girasonhos, de contadores de Histórias, um dos principais grupos de pesquisa e divulgação da tradição oral no Brasil. 
 
Fernando Boi iniciou seus estudos de percussão com Prof. Paulo Campos, que tem como base, trabalhos em ritmos africanos. É membro fundador da Associação Cultural Cachuera! , entidade referência que desenvolve trabalho de pesquisa, teoria e prática de ritmos afro-brasileiros da Região Sudeste.  
 
Paulo Federal é um artista versátil que atua nas áreas da arte visual e cênicas a mais de 35 anos. Sua formação é nos palcos com grupos de pesquisa, como “BICICLETAS VOADORAS” e o teatro físico com “3deSangue” onde segue atuando, com palhaço e improvisação em “Cia MEGAmini, Os Charles & Cia, Companhia do Quintal, com o espetáculo JOGANDO NO QUINTAL. É criador do “Forças Amadas” palhaços que atuam com pessoas em situação limite. Formado em magistério onde descobriu lecionando a arte de contar histórias. Ministrou aulas no Teatro Escola Macunaíma, Casa do Teatro, SP escola de teatro e atualmente dá aulas de ilustrações no Colégio Carandá. Com o grupo “Pé de maravilha”, desenvolve pesquisa sobre narrativa e faz parceria com o grupo “Girasonhos” e outros grandes pesquisadores da narrativa.

 

Recomendado para crianças de 0 a 6 anos (acompanhadas por um adulto responsável).  
 
Para participar, é preciso agendar no app Credencial Sesc SP (Espaço de Brincar). Liberação de horários a partir do dia anterior, às 14h. Recomendamos o uso de máscara a partir de três anos de idade. O agendamento dá direito a um período de 1h30 no espaço, que na sequência será esvaziado para limpeza e troca dos kits.
 
 
A tolerância para o acesso ao espaço, no horário agendado, será de 15 minutos. Depois disso, a vaga será disponibilizada ao público espontâneo da unidade.  
 
Em caso de desistência, solicitamos que seja feito o cancelamento no app Credencial Sesc, na área “Meus agendamentos”. Pedimos que o cancelamento ocorra com 15 minutos de antecedência, pelo menos, para que o horário seja liberado a outros interessados.
 

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.