Exposição: Ocupação Xilográfica
Exposição: Ocupação Xilográfica

Ocupação Xilográfica / Visitação

Ocupação Xilográfica

Birigui

Duração: 60 minutos

L

atividade presencial

Grátis

Local: Diversos espaços da unidade

Datas e horários

De 01/11 a 29/01

Sábado e Domingo

Das 10h às 18h.

Terça a Sexta

Das 13h30 às 21h30.

Exposição: Ocupação Xilográfica
Exposição: Ocupação Xilográfica

A exposição apresenta 63 obras de 11 jovens artistas que trabalham variadas técnicas de gravura em madeira, as quais possibilitam a reprodução da imagem em papéis ou outros materiais. Essa técnica, chamada de xilogravura, é apresentada aqui de diversas formas, com pesquisas de cor, de formatos e tridimensionalidades variadas.

As produções em xilogravura do público também participarão de breves exposições temporárias ao longo da ocupação, organizadas pela equipe educativa com orientação da curadora.

Artistas

O ambiente da favela, os preconceitos que envolvem seus habitantes e a coletividade que emana dessas conexões se manifestam graficamente nas obras de Fernando Mariano. Já Igor Romualdo povoa suas xilogravuras com ambientes naturais, com os quais pode ou não ter tido contato direto, bichos simpáticos, apesar de sua ferocidade, entre outras figuras. Jovana Basílio trabalha com a “xiloesia”, uma forma criada pela artista para compor a relação entre imagem e palavra.

Lira retrata rostos femininos que nos olham seriamente, entintados em dourado e que parecem pleitear novas condições para habitar a arte, discrepando de uma atitude que apela para a beleza. Julia Bastos se debruça sobre a experiência da metamorfose como processo de quase morte para relacionar diversos recursos biológicos de plantas e animais e a vivência do ser humano. Kamila Vasques se apropria das mensagens subliminares da arquitetura e da escrita, vãos de escada, guarda-corpos, pilares, portas, esquinas, fontes e tipos de letra, criando ruídos que as obriguem a sair do silêncio.

Santídio Pereira possui um traçado exuberante que recebe modulações e recortes inusitados no desenho, e a cor transforma-se e afeta o corpo da planta como uma síntese de si mesma. Luisa Almeida leva essa experiência ao extremo ao idealizar diversas estratégias, traquitanas e engenhocas para contornar os limites de seu corpo. Enquanto as xilogravuras de Tais Melo abordam o tema da cidade pelo viés de quem precisa habitá-la, as camadas de cor sobrepostas que criam uma imagem difusa e os materiais inusitados no campo da gravura são os diferenciais de Rafael Toledo.

Visitas

A exposição ocupa a Área de Convivência, o Segundo Piso e a Sala de Múltiplo Uso 3 do Sesc Birigui. As visitações podem ser feitas de terça a sexta-feira, das 13h às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 18h. 

A unidade também realiza agendamento de grupos de pessoas, para visitas mediadas em que serão abordados desde aspectos técnicos, culturais e sociais da xilogravura. O espaço conta com uma área educativa onde atividades relacionadas aos temas tratados são propostas com o intuito de aprofundar a reflexão sobre o assunto. O agendamento pode ser feito pelo e-mail agendamento.birigui@sescsp.org.br ou pelo telefone (18) 3649-4732. 

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.