Cidade Caleidoscópica
Cidade Caleidoscópica

Outras formas de existir

Com Núcleo de Estudos sobre a Cidade

Sorocaba

16

atividade presencial

Grátis

Local: Sala 1

Datas e horários

De 23/11 a 07/12

23/11 • Quarta • 19h30
30/11 • Quarta • 19h30
07/12 • Quarta • 19h30
Cidade Caleidoscópica
Cidade Caleidoscópica

Os encontros do Núcleo de Estudos sobre a Cidade propõem construir, a partir de linguagens artísticas, processos de reflexão sobre os temas que conectam as pessoas e a cidade. A cada encontro, um tema é apresentado e discutido pelas convidadas junto ao público.

Dia 23/11 – Encontro 1 | Audiovisual, Cênicas e a Mulher Negra

Com Lilian Santiago, cineasta e produtora do documentário Quase Família e Madá Oliveira, atriz e empregada doméstica. Mediação de Daia Moura, atriz, brincante e doutora em Arte e Educação pela UFSCar.

Por meio da produção de audiovisual e das artes cênicas, neste encontro será discutida a relação da presença da mulher negra nas artes e a história das trabalhadoras domésticas no Brasil dentro de uma perspectiva de raça, classe e gênero, analisando a conjuntura da sobrevivência na cidade.

Dia 30/11 – Encontro 2 | Movimentos Urbanos e Artes Visuais (Graffiti)

Com Flávia Bezerra e Deka Costa, artistas visuais urbanas – grafiteiras. Mediação de Alessandra Rodrigues, fotógrafa, terapeuta e produtora cultural Este encontro aborda o conceito histórico do movimento urbano da cultura hip hop e as suas raízes, contestando os signos da desigualdade, racismo e do fazer artístico.

Entendendo que este movimento se estrutura em 4 pilares (rap, discotecagem, break dance e graffiti), a conversa foca a discussão em um dos seus elementos – o graffiti, e sua relação com o espaço urbano e a sociedade.

Dia 7/12 – Encontro 3 | Corporalidade e Juventude

Com Daia Moura, atriz, brincante e doutora em Arte e Educação pela UFSCar e Fabiana Pacheco, dançarina, professora de dança com foco em danças urbanas. Mediação de Alessandra Rodrigues, fotógrafa, terapeuta e produtora cultural.

Neste encontro, a discussão enfoca o corpo como tradutor de um tempo, de um contexto e um suporte comunicador individual e coletivo dentro dos espaços públicos, e como a juventude se reconhece e se relaciona com esses espaços, transitando entre centro e periferias e rompendo com a coreografia urbana já consolidada no cotidiano.

Retirada de ingressos com 1 hora de antecedência na Central de Atendimento.

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.