Foto: Clara Tchoubé por Pixabay
Foto: Clara Tchoubé por Pixabay

Tradições Caiçaras – Paraty (RJ)

Projeto Brasileiro que nem eu

Brasileiro que nem eu

São Carlos

L

atividade presencial

Local: Atividade externa. Detalhes no descritivo.

Inscrições Online ou na Central de Atendimento, a partir do dia 8/12 às 17h

Data e horário

De 01/02 a 05/02

Quarta a Domingo

Saída do Sesc São Carlos dia 01/02 às 8h30 e retorno dia 05/02

Foto: Clara Tchoubé por Pixabay
Foto: Clara Tchoubé por Pixabay

Tradições caiçaras de Paraty 

Paraty (RJ) A cidade de Paraty é mundialmente conhecida por seu centro histórico à beira-mar. Em 2019, a Unesco declarou a região como Patrimônio Mundial, reconhecendo a marcante interação do ser humano com a natureza – percebida na conservação de ofícios e técnicas artesanais sustentáveis e na preservação de modos de vida ancestrais – como atributos únicos em todo o planeta.

Nesta viagem, você vai conhecer o centro histórico da cidade e as comunidades caiçaras que vivem na Vila de Trindade e na região do Saco do Mamanguá, suas histórias de resistência e as formas como se dedicam à pesca, ao artesanato e ao turismo. O acesso ao Saco do Mamanguá é feito por barcos e por caminhada em trilha. Roteiro não indicado para pessoas com dificuldades de locomoção.

De 1 a 5/2, quarta a domingo, das 7h às 23h59.
20 vagas.
Hospedagem na Pousada Vila Harmonia em aptos duplos e triplos.
Roteiro com meia pensão.
Saída do Sesc Ribeirão Preto às 7h e do Sesc São Carlos às 8h30


Valores

Aptos duplos
Credencial Plena – R$ 1.289,00
Não credenciada – R$ 1.934,00

Aptos triplos
Credencial Plena – R$ 1.214,00
Não credenciada – R$ 1.821,00


Ou entre em contato na Central de Atendimento (mediante agendamento pelo APP Credencial Sesc SP ou centralrelacionamento.sescsp.org.br).Confirmação/pagamento
A confirmação da participação se dará mediante comparecimento à unidade promotora desta atividade para pagamento das inscrições, seguindo o cronograma estipulado abaixo:De 9/12, sexta às 13h até 25/1/23, quarta às 21h30

Os pagamentos podem ser feitos das 13h às 21h30 (de terça a sexta) e das 10h às 17h30 (sábados, domingos e feriados).

 

Projeto Brasileiro que nem eu 

O “Brasileiro que nem eu” oferece um tipo de viagem que privilegia a troca entre viajantes e pessoas que vivem nos locais visitados. Sua inspiração vem dos modelos de turismo de base comunitária, em que o viajante conhece o modo de vida das comunidades: come a comida local, vivencia o tempo da comunidade, conhece suas casas e seus trabalhos, troca conhecimentos e experiências com os moradores.

O local é importante, mas sempre se considera que ele é constituído por uma comunidade que o habita o que respeita, e o conserva. E essa mesma postura se espera dos viajantes.

 

 

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.